13/02/1857: Relatório com que o Exm. Snr. Presidente da Província do Espírito Santo, o Doutor José Mauricio Fernandes Pereira de Barros, passou a administração da Província ao Exm. Snr. Commendador, José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim, segundo Vice-Presidente, no dia 13 de fevereiro de 1857.

Referência

Relatório com que o Exm. Snr. Presidente da Província do Espírito Santo, o Doutor José Mauricio Fernandes Pereira de Barros, passou a administração da Província ao Exm. Snr. Commendador, José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim, segundo Vice-Presidente, no dia 13 de fevereiro de 1857. Victoria: Typographia Capitaniense de P. A. d'Azeredo, 1857. Disponível em: . Acesso em: .

Créditos

Arquivo Público do Estado do Espírito Santo

Encontrou um erro?

 

Transcrição

Texto Completo
Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (J)r-e4ai& BIBLIOTECA DIGITAL RELATÓRIO COM QUE O Exm. Snr. DA PROVÍNCIA DO ESPÍRITO SANTO O DOUTOR JOSÉ MAURÍCIO FERNANDES PEREIRA DE BARROS. Passou a administração da Província, AO EXM. SNR. COMMENDADOR José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim SEGUNDO VICE PRESIDENTE. NO DIA 13 DE FEVEREIRO DE 1857. VICTORIA TYP. CAPITANIENSE DE P. A. D'AZEREDO 1857. Vitória, julho de 2003 Arquivo Público do Estado do Espírito Santo - www.ape.es.gov.br - ape@es.gov.br Rua Pedro Palácios, 76 - Cidade Alta - Cep 29 015 160 - Tel 27-3223-2952 - Espírito Santo - Brasil Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 lllm.0 eHim.3 Sr, Em cumprimentado aviso circular de 11 de março de 1BÍ8, passo a expor a V. Ex. ò estado dos diversos serviços públicos a cargo desta presidência. A estreitesa do tempo e o meo máu estado de saude me não permittem confeccionar um trabalho desenvolvido, como tanto desejara—■: mas consola-me a consideração de que as minhas omissões serão suppridas pelo perfeito conhecimento que V. Ex. tem da província. Tranquilidade publica. A província gosa felizmente do tnais perfeito socego. Durante a phase eleitoral osespiritos seexcitàrão na lutta, as recrirninações ap- parecerão, mas a ordem e a paz publica não foi alterada.' Algumas accusações se me fizerão por parte de um pequeno grupo de descontentes ; mas são todas destituídas de Fundamentos e não passão de doclamações filhas do despeito, pois posso ass3gurar a V. Ex. que as eleições correrão livres, sem coa'- ções nem violências. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 6 — j&dminhtiaçüa (la justiça e ;segwraiiÇa' iiidivldual. A administração da justiça tem* milhoradoconsideravelmente nestes últimos tempos,. daviia ao praonchiaurato- das vagas dj quadro da magistratura, que ainda ha p vacas n*eí3sfeí acqinsigâo do honrado, zelosoe inleliigente juiz de direito dâ co- niirca de It»pem4riitt Dr. João da Costa Lima e Castro—,e A acção vigorosa e perseverante dá polícia, dirigida como é pelo iilustrado, pruiiente e energico magistrado Br, Tristão de Alencar Ara ripe. Acha-se cila também composta das diversas delegacias, e subdelegaciasoonstantes- do mjppu junto, entra’, as-quuas existem .as snbdulegaçias do Alegre e do Mkjqui.que- In pouco crÍ3Í,.,U5a-udo do direito que me confere a -Foi do 3 de dezembro de 1841 © regnlamoato- de 31 de janeiro: de 1842, e convencido coma estou da utilidade que' dever-se ha dahb tirar na preveodio e repressão dos crimes, No- período que dfeeorreo de 15- de-íjulho (te anuo passado até 31 de janeiro êo* corrente^ forão capturados 40 criminosas, sendo 9 de morte, 3 dos quaes commet-a terão os assassinatos-em-1813 e um é. indiítado como fralrisida, Forão igoalmente capturados- 9-.desertores, Apresento á;. V. Es,, sob n. fixa dé caçadores, e a outra de pedestres. A l',« foi creada pela lei n..0 85 de 26 de «etem- bro de 1839 com a denominação de—Caçadores de Montanha,.; passou depois a chamar-se companhia Provisória de Linha em 24 de maio de 1843; ficando com a denominação que actualmsnte tem por disposição, da aviso do ministério da gaer ra dr 9 do outubro de 1817. O seu estado,completo è de 98 praças; mas tem actual-; mente 76>:solfrendo falta de 22.. ' A 2,’.—de Pedestres—regula-se pola lei n,° 341 de 6 de março de 1845v p de Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — V - 3# desetembro do mesmo anno, e leis de 23 do agosto de 1851 e de Í9 de gatem. Üro de 3853. O sso estado completo deve ser de 82 praças mas tem apenas 55 vindo a faltar-lhe 27. Por disposição do aviso de 13 de janeiro de 1857 acaba de ser demittido do eoinmand0 da companhia de Pedestres o tenente Virissimo Rarniro da Costa Leite; e por aviso de 21 do ne>mo mez meé igual mente communicada a nomeação doai- feres reformado do exercito Bernardo José Lopes Larangeira para succedcr-lhe. Policia.—A companhia de policia- reorganisada- pola Io) n.° h de 8 de julho de 1856 conta apenas de 21 praças coutai anda das- pelo activo e zelos© tenente Manoel Ferreira de Paiva, Para íorna-la mais lusida ordenei a alteração de seu uniforme como V. Exa será informado pelo respectivo commamlaníe. Guarda Nacional*— Quando tomei posse da presidoáííiaV.Ex. -não' igaora qn-e: a guarda nacional se achava en»um> estado deplorável; -bastando-me referir que nos diassolemnes apresentasão-se os guardas não só sem uniforme, mas até trajados de «ma maneira ridícula e allamenleoffonsivo da dignidade própria de uma íustitujrão do pai*. E' este um faclo que ninguem pousará, negar porque toda a população des - ■ ta.cidade pode atteslar a sua veracidade,. , Entretanto cabè-me agora o vivo prazer de poder informar à V. Ex. que' ioda/ a guarda nacional da provincia monta a 4,681 praças, como ■ V, Ex; verà do inappa junto, existindo fardadas mais de 1,030 praças; sendo^ine igualmcnte satisfacto- rio annunciar à V. Exvque-uo dia 2 de dezembro do anuo prosirno findo, dia An- niversario Natalieio de S. M-. o Imperador, apreseniáf-o-se enrr pa-r-ada - pala primeira v,ez depois de 29'annos 502 praças fardadas, disciplinadas, e cheias- de luzi- tncnto,: com gera! prazer destá cidade, que teve por essa-occasfào urna verdadeira festa nacional , E cumpro um a grada ve! devier testemunhando : á V. -Ex.* que fiii ' etíieazmenta coadjuvado i/este empenho pelos tenentes coronéis • Torquato Martins de Araújo Malta, Bernardino da Costa.Sarmento,e.capitão Manoel José da Soledade,aosquaes devo sinceros agradecimentos, , O serviço das gucrrijhas.lero sido: dispensado com-, vantagem para os cofres publE cos, e sem prejuízo da segurança .individual. £'sMle!í$.§. O estado das: cadeias da província c ainda extrernameníe desagradav J; Não íend® podido por diversos círcumstancias remover um semelhante estado de comas, tratei somente do aítender aos reparos de algumas d’el!as que mc; parecerão mais- urgentes Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — § — N’üsta conformidade ordenei a promptificação de mâis uma prisão ni cadeia desta cidade e mandei fazer vários concertos nasdellta-pemerim eS. Matheus. Gabe aqui também consignar qne devilo aos esforços, u zelo incançavcl do Dr. Lonrenço Caetano Pinto auxiliado p Ia boa vontade de alguns dignos cidadãos da villa da Serra stí assentou a primeira pedra e trata-se de continuar a .eonstrucção nessa villa de ufts espaçoso edifício, que sirva de casa. decantara, da cadeia do termoe que contenha também accommodações para aposentadoria dos magistrados e de outros funcciona- rios. Nas ci leias da Capita!, S. Muthous, Itapimirim e Bomvente existem A9 prezos, sendo 29 sentenciados. Culto psaMic®. © culto publico nesta provincia soffre grandes necessidades. Os templos na sua mór parle carecem de reparos e não possuem paramentos e alfaias dignas da mages- ,íade dos sacrifícios que nelles secelebrão. Não ma tendo sido possivel acculir a todos a um tempo, mandei satisfazer as reclamações que mi íorão dirigidas pelos vigários do Nova Almeida, Cariaciea e Vian- nu. Os parochas não tem tãobetn congruas correspondentes áelevação de seu ministério eá decencia exigidi pelas conveniências sociaes. Por isso não posso deixar de rmelarà V. Ex. o desejo qne me animava desollicitar da assembléa provincia! uma providencia tendente á fazer elevar ao dobro os vencimentos fixos dos mesmos paro- clios. Para realisar-se esta medida nada mais è preciso do que estabelecer um imposto aiinual de 1$090 rs, sobre cada nm votante ; ecomo a provincia possue A,8(51 votantes, teriamos assim croado uma renda de 4:861,/^ rs., pouco mais ou menos, para ser distribuída por 16 parochos das 16 freguezias da provincia, constante do mappa junto. Por este modo fioarjão. regularmente aquinhoados os parochos sem o menor gra- vune para os cofres públicos ; servindo ao mesmo tempo esse imposto de correeti- vo contra os abusos das qualificações dos votantes,que tem estabelecido no paiz quasi quem suiíiagio universal. Indicando porem esta medida, permitia-ma V, Ex. que eu pondere quô em minha opinião esse ascrosumo de renda dos parosdios deverá ser considerado corno gratificação, e não coroo,elevação de congrua, visto qne pela lei n.„ 154 de .28 de outubro de 1848 art'. 8o § 8 e ordem circular do thezouro n.u lí de 11 de .abri! do 18ã9 tendí) sido transferidas para o orçamento geral as despesas com :as congruas dos parochos, não poderiu a assembléa provincial ler eonipetencia para ■legislar sobreeilas, e seria mesmo incongruente que para arrogar-se esse direito procurasse restabelecer contra os cofres provihçiaes onns das congruas, do que os alliviou a citada dei do orçamento geral de 28 de outubro de 1848,Mas V, Ejcea asn- scmblèa pr.o.vincial resoberão como julgarem má is conveniente. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — ® — 'Instencçâo SPieblie»* Nada de lisongeiro poderei dizer á V. Es- acerca d’cste importantíssimo ramo de serviço publico, E como o tempo me urge e os meus padeeimcntos me aoabrunhSo na presente oecasião iiinito-meà informar à V. Ex. que o Lycêu d'esta cidade continua de baixo da direççho inteliigente e zelosa de seu director, Peio que respeita ás aulas de instrucção primaria V. Ex, conhece melhor do que eu as suas necessidades, e poderá acudir-lhes com providencias reílectidas epromptas. üawde publica. O estado da saude publica é satisfatório- Depois do cholera appáreceu a epi demia das bexigas que teve pouca duração,, mas que fez um crescido, numeao de vietimas» Tenho-me utilisado do generoso donativo de S, M, o Imperador, distribuindo peiôs pobres á medida de suas necessidades: e cada vez que se effectua essa distribuição os enfermos ou desvalidos se levantão,agradecidos, para bemdizer a Pessoa de Seu Augusto e Magnantmo Protector. Communico também á V, Ex. que asando da auctOTÍs:çào que me foi concedida pela lei provincial n.° 2 do anno passado, eugageí ao Dr. em medicina Carlos Ferreira de Souza Fernandes para fixar sua resideucia n'esta capital e exercer as ftinc- pões de sua profissão. Nomeéi-oigualmente commissario vaccinatíor e encarregúei-o da enfermaria militar. Popnlaçüo da provluda em dezembro de tSS®. IJSsTaiCtOS. FOGOS. POP. LIVRE. POP, ESCRAVA. TOTAL. VOT, ELEITORES. JURADOS Capital 1,075 4,139 863 398 11 88 ■Cariacica 524 3,253 8.96 384 10 26 Vianna 303 2,228 1,27 k 276 6 25 Mungarahy 336 1,383 316 236 12 Carapina 186 1,125 205 205 ■5 .19 Espirito S. 236 1,031 .280 259 6 n ê 13,164 3,83A 16,998 Serra 310 2,004 520 437 10 91 Queimado 172 919 569 143 9 15 N. Almeida 262 2,048 465 207 5 15 Santa Cruz 704 2.586 251 277 7 35 Linhares 333 - 928 36 176 3 10 ,8,485 1.841 .10,32.6 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 6, 'de Sv;M.. 524 B. 32o Guarapary 3 09 Renevenle 363 Piitma f45 Ifapemírim 428 Caxdeir»: 200 Halsapoana 185 C©l©iaisafã© e terras smMieas» A coítmisaçSo torna-se cada vez. mais necessária nesta província; è éltó que exclu- sivanfiente guarda a chave de ouro de seu futuro. ' ' Para tornar incontestável esta verdade, basta lembrar que possuindo a pròvincía uira extençao de costas de 70 iegoas. e a maior largura de 32 Iegoas no Rio Doce, tem. apenas úma popoêuçífo de 48,913 almas, das qnnes 12 mil se compõe de escravos, « é além disso talvez a província do Império que offerece maior quantidade de terras :l evol ntas. Não me foi -possível conhecer com precisão o numero de legoas dessas terras devo- lutas espalhadas pelos diversos municípios da província, é suas confrontações,por que essa verificação depende de muitascircqihstanciase não pode ser feita senão Icn- tamentOj com trabalho e despesa. Pretendia porem .entregar ma a esse exame afim de fazer bèm extremar, tanto qnan‘.o fosse possível, o dotniuio publico do domin.. privado. Para isso procurei organisar uusa especiedo cadastro, mandando fazer um arrolamerité.de todasas propriedades rústicas da província, com indicação do numero de braços dellas, livres ou escravos, seos motores, qualidade e valor de sua pro- ducção. Este trabalho, que vem entre osanne&os deste relatorio, acha-se ainda muito imperfeito: mas so for corrigido com perseverança, e ampliado convenientemente, concorrerá para facilitar a execução nesta parte da lei de 18 de setembro de 1850. Regisíro j>e Tfjíras.'—Dos olFicios remettidos paios vigários consta quede 1855 a 1856 .ss FizerJo l743 registos, como em detalhe V. Ex, verà do mappa sjoc janto. — l(Tr-‘ 1,743 1,859 ' 1,859 3&4 3,040 2,213 5,853 2,924 213 2,518 412 994 133 6,536 758 ..7,204 .2,503 1,885 1,494 1,254 986 315 4,968 3,454 8,442 48,913 m 378 412 228 19 •425 102 02 20 M: 115 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — ftt — Colosalsa ílc Snnia laaBsíi! . Eêla colonia pouco se tem angmentado; mas os colonos vivem na. ábumlancia e ssftisfeHòsv Uma occurrencia leve ha pouco lugar que não posso deixar de trazer ao conhecimento de V. Ex.ede dar-lho toda a publicidade, porque a flecta graves interesses aítnaese futuros do paiz. Versa ella sobro uma. representação que rae foi dirigida pelo vigário dafreguezia do Vianna contra o abuso do um pastor Lntherano qu° aquí se apresentou declarando' irritos e nulíos os baptismos conferidos-pelos padres catholieos da dita freguezia. Pondera o referido parocho quussendo 0 baptismo: nin dos Sacramentos da igreja que imprimem um Caracter indelevel, não pode e!le sor repetido ou reiterado, como foipralieado pelo pastor Lutherano com tanta maior iuiustiçà o incongruência que os padres catholieos eostumão respeitar em virtude da lei da igreja, os baptism qne são conferidos pelos protestantes, uma vez que estes observem certas formaIL dados, oi# mesmo com preterição de algumas que possão depois ser s -pprldts -pelos Padres cathoiieos. , Entende mais que similhante procedimento não só lança o ridn culo sobre os sacerdotes catholieos, como.tainbem offende.a lei do estado o não.pode sor justificado peío principio da tolerância religiosa,- Posto que tenha levado esta representação, ao conhecimento do. Exm. Sr., ministro da Justiça, nem porrsso prescindirei de fazer algumas breves reflexões; por quanto sem desconhecer que-.a tolerância religiosa deve ser um dos dogmas das ço-. eiedades moderna* hem -.-organisadas, .e é .sabiamante consagrado no a-rt.. S.0 do nossa constituição polilica, entendo todavia que se não deve deixar de proteger com esmero a religião cathohca, que-é a religião do Estado. Os interesses da coio- nisação tem sem duvida feito sentir a coincidência de alargar-se o circulo dessa to- ferancia para que os protestantes -possão som. entraves demandar o nosso paiz e fecundar a sua industria.. òlas é preciso.que a renlisação pratica desse principio se não faça de modo qu >- offenda as crenças existentes—, nem se opponha as leis vigentes, que mandão respeitar a religião do Estado*.s Colonia «1«è; Ml» Esta colonia é bem conhecida por V. Ex. Possuo presentçmciale 201 colonos; e o- seu digno director espera receber dentro cm pouco tempo fortes-contingentes de Europa; demonstrando assim que é ella uma realidade, o n~q um-simulacro,- como se tem pretendido fazer crer. Tem lutado atòhoje com grandes difficuldades, erradas pela má vontade dos homens e mesquinhas rivalidãdes. Algumas d'eiias tem si do removidas pela dedicação e esforço do empresário, pela imparcialidade do governo, e pelo auxilio qne ihe.dei attendendo ás roclamaçOcs de seu director,.. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 *- IS — Tornando-se criminosos alguns actos de hostilidade contra essa cofonia mandei cm com missão à-ítapemirim o muito digno e illustrado' chefe de policia desta província para sindicar d’esses factos e fazer.processar e'punir seus duetores' on complices; e efFeclivamente furão processados diversos indivíduos entre os.quaes se achou o vicc- consui de S.-M. Fidelissima Manoel José de Araújo Machado, corno incurso nos crimes da falsidade e tentativa de esteilionato. Esta pronuncia foi confirmada em parte por aecordão da relação da corto, e o ■ réo continua prezo no quartel da companhia fixa de caçadores à espera de-ser julgaado pelo jury, Quanto ao futuro d'esta colo- nia e condições actuaes ‘de sua existência, nada de melhor posso fazer do que .transcrever o seguinte trexo do relatorio do Exm. Senador Direcior Geral das Terras Publicas. que vemannexouo ultimo relatorio.sio Sr. ministrado Império.«Esta emprega, tlizrassc illüslre funecionario, promolte um futuro lisongeiro: o capital social eleva -se a 593 contos; as terras são de primeira quaiidade para a cultura da cantm, café, mandioca, milho, feijão, arroz etc.... O director da eoionia, activo c inteilí- gentecomo é, sabe manter o. espirito de ordem, e os dons syslemas, o de peque- nis propriedades e o de parceria, empregados conjnnetameüte, reciprocamônto se auxiliarão. Todas as circninstancias favoráveis parecem reunir-se na eoionia do Rio Novo para que tenha rápido desenvolvimento e se torne florescente, constituindo-se assim um dos centros de poderosa atlração para a enrgração espontânea. » Cíikmáí» de Santa Maria. Como V. Ex. sabe, foi determinado evri aviso n. 10 de 27 de fevereiro do ano» próxima finio, que nos terrenos comprehondidos entre a Gaxoeira grande e a de .losé Cláudio se medisse e demarcasse uma extensãocorrespon lente a quatro legoas quadradas equivalentes a um território na forma do regulamento de 30 ' do janeiro da lSõ/i; uma vez estabelecidos os limites dessa extensão, fosse dia dividida em tv.es de 62,500 braças quadradas, e na extensão de quatro legoas quadradas se escolhesse a localidade própria para o assento da povoação, devendo o espaço desta ter 500,000 braças quadradas, com designação dos lugares para ãs igrejas, praças <&c.: __qu escolhida à localidade e traçada a planta, se fizesse no lugar destinado para a praça um grande barracão fechado pelos quatro lados, com divisões iuternas par^ ■pxomodar 50 fanailias, e ao lado se construísse uma casa espaçosa para o director da eoionia e para annasens de mantimentos —; que as picadas, tanto quanto fosse Possível, formassem as frentes dos lotes enunca tivessem menos de 10 palmos de largara,o logo que es-.ivesse feita uma picada de 50 braças do comprimento o de um o outro 1 .do divididos e demarcados os lotes rústicos de 62,500 .braças quadradas « fossem desmattada a praça e ruas da povoação nas visinhanças da mesma praça, e concluído o rancho e casa do director, o governo imperial trataria de mandar as 50 famílias. Anles de exeentar-se tedas as minuciosas disposições d ste aviso, tratei de mau- dra fazer granJos derrubadas c queimadas no ponto convenienlomente escolhido, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — flS — Esse trabalho porem não ponde ser feito cora a celebridade desejada, e para isso concorreu, piincipalmente, a difficuldade de obter-se trabalhadores activos era m<- mero sufficionte—'-lendo,por isso continuado a servir-me de alguns indios de Santa Cruz que sò se prestavão a esse serviço cora a .condição .de sorein substituídos por outros em um praso que não devesse exceder de om até 2 meses. Mas apesar do lentidão própria de tal serviço no meio de instlas virgens, e não obstante as interrupções causadas pela epidemia das bexigas—, achão-so as coiisai ^ispostas de maneira a poderem ser admitlidas desde jà as 50 famílias que o governo Pretende remetter; e neste sentido olhciei ha dias ao Sr. ministro.do império. Acha-se encarregado do detalhe do serviço o Sr. Luiz Anlonio Jorge da Cosia, que tem correspondido á coaiiança nelle deposi ada. Informado de suas habilitaçõ.s acabo de o nomear agrimensor da colonia,cora os mesmos vencimentos do agrimen- ■sor da do Pvio Novo, cm virtude da authorisação que me foi concedida pelo a\iso do ministério do império u 0 28 de 18 de setembro do dono passado, P»esla-ma por ultimo declarar à V-Es. que cada vez me convenço mais do acerto da escolha de tão bella localidade para um estabelecí mento eoloJal. Ana.ure,,, za em verdade como que destribuio cora parcimônia esses sidos encantadores, para tun tal destino: seria talvez mesmo diíHcil encontrar-se uma óntra localidade qu-j oíforeeesse, reunidas, tantas condições favoraieis. Agoas exceilentes, e abundantes, clima saudavel,terras fevtiussimas, tudo á por- porfis se ostenta para convidar a colonisaç"®; e o terrena que apresenta todas as configurações sé recommenda para todos os generos de cultura c todas as applica- ções miustríaes, Ha extensões do u.na e outra margem de cerca de 500 braças cm que se desdo- brão tabuleiros de relva proprios pura as pastagens ou para o plantio do arrez e da cana de assacar; e 5 similhança das do Nilo, essas margens se innndão nas grandes cheias para se tornarem mais protlucUvas. Em outras partes o terreno, algum tanto accidentaclo, apresenta ondulações etir beile/.adas por pequenos outeiros,proprio3 para as vivendas dos colonos, para medí- locação de fabrica:; ou de depos itos dos generos. E fraalmente existem montanhas algum lauto elevadas, mas facilmente accessiveis, e mui asadas para .planiaçSo do café e talvez do chá. Quanto as facilidades para os transportes, os colonos as poderão ter por terra e polo rio em canoas;e o porto da Pedra bem como o da Bar- sra de Mangarahy parecem ser escolhidos pala natureza para os dois pontos extremos das communicacões para a colonia; o 1,° á pequena distancia do Lameirão, o 2/ á tres léguas do lugar em que se acha hoje o assento da colonia, Q Sr. ministro do império no seu citado aviso determina que se faça uma estrada com as dimensões e regras por cllcs traçadas. Mas sem desconhecer a sabedoria desta deliberação, não pude ainda cumprir esta parte do aviso, ã lista das difiiail- daJes qus existem, resultantes da defficlencia de operários idoneos. e talvez mesmo -se possaacrediíar que interesses particulares mal entendidos fizessem agora traçar .à estrada uma direcção menos conveniente, ou contraria ao futuro da colonia. 3 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — *#" — C’atIíifq[neso e elvlligação- dos Havia acenas nesta província, como V. Ex..,s:ibo, um único afdeamanto denombr nado—Imperial.43'onsina.— Mas íoielizoíente te»do-se retirado todos os índios, d d sou ells de existir, restando apenas, o velho, capuchinho fr. Bento de Gênova à quein V, Ex... sem duvida deve dar o destino conveniente. O Sr. ministro do Íífipcrio mandou. ha pouca, pôr â disposição ..desta presidehncia a quantia de 2:000 $008, rs, para ser ■ destribnida em .presentes pelos mesmos indios, mas até liéje essa:rquanti,a està, sm ser... fmMfítafl jH*jwijãeIrtéâi O cias do §adlii9Ímo:qu3:estjva abandonadoe apenas começado,- acha-se qnasi concluído. , Man lei fazer a ponto sobre 0 rio Jucu que foi começada, achando-se encarregado desses trabalhos .o zeloso e actho cidadão Fifmioo d "Almeida Silva. Mandei coatinuar.a ladeira Grím.leda .çidade de.S. Matheus. e proporcionei todo® os-ip2Í03 para qjie reeditieassein-se.duas paredes da.casada.câmara, e cadeia da mesma cidade.. Mandei-lambem, concertar a ponte.do Perocãov . Acabei diurna ve: com os-enterramentos nas .igrejas-e- jazigos, das. ordens e fiz. co,ustruir : um cemiterio nesta- cidade no lugar que me; pareceu mais conveniente : suas obras acluo-se já baslanteme.ite adiantadas ; e no archivo da secretaria, encontrará V. 'Ex. todos , os esclarecimentos de'que possa precisar relativamen- ie a esse objecfov... Mandei também construir um comiterio em ítapemirím e enearreguçi da direcção dessas obras ao prgslimoso vigário dessa freguezia. . Dei proví lendas para que fosse adjudicado em beneficio da. edífkáção.de uma ca-, p3Üa na barra do rio Muqui a quadra do-terreno da,que trata a lei n. 6 de 25 de, julho.dalSõo, que foi ul:va.i i a &ÍF braças pela lei provincial n..S de 16 de julho do'anuo passa do Expedi igualmente as convenientes ordens para execução da-lei ti. 11 de 16 deju- , lha do anno passado . Algumas outros obras ar lanei que selisessem, çvão indicadas em outros lrcxo£ . deste relatorio.. Esiraua oíj S, Matheüs caiu Sasta Clara NoMn-jG»»y.—^-Esta estrada liade vi1’ a ser no futuro unn artéria fecunda.de riqueza para o importante- município de S. Matheus. As informações que a principio chegarão ao meu conhecí mento ,e enunciei ern mm relatorio, posto quç fossem animadoras, pão offereeião todavia esçlare- Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — IS — etrtienlQs tão completos e satisfatórios coma. era para desejar-se. Mas tenho hoje o vivo prascr de communiçar a Y. Ex,., que. este meu projecto já.começou a ler reali- sação. No dia 7 do mez p. p.- eommunicou-me o prestimoso tenente coronel Rcginahlo Games dos. Santos que, por ordem.sua, e para desempenho de inctimhcnchi minha, nove trabalhadores e quatro índio», ..tolos capitaneados por Domingos Viegas. Lopas partirão da entrada, do. sertão das Biriricas em procura de Santa Clara no Mucury; a depois de dia e meio de trabalho encontrarão o rio Itaunss,.qae, por estar muito cheio,nãp o puderão atravessar, mas depois por eiiedescerão ercrçanoas atè oliltoraL Este resultado parece-me extremamente lisongciro, visto que o espaço percor- i ido por esses exploradores representa duas terças partes da extensão que natur;i{-, mente rleverà ter a projectada estrada, e proporciona grandes facilidades para effec- Wvamente estabelçeer-se pina cornmunicaçao muito vantajosa entre esta pro inua, e as da Bahia e Miaas Geraes por Min0s,Novos.., Sabedordeste meo projecto, o compenetrando-se cie sua utilidade para a empresai do Mucury, o seu iilustrado e digno,dírcctor, o Exm. Sr. Théophilo Benediclo Ot- toni, teve a extaema boudadetde por a minha disposição o engenheiro Tranceza sar viço dessa campa,ühi'R-~Q Sr. Charles,Beruard, que, segundo as ultlnrijas noticias, liavia chegado a §. Maíheuft, e neste monien:o terà talvez acompanhado os explora dores qo trabalho da abertura da .picada, como recommentFi ao tenente coronel í-py- ginaldo, pessoa .de todá a rniqha confiança, e por mim encarregado da direcção d 'essa. estrada.-—A Y;,Ex. cumpre agora fazer continuar, mna estrada do inealcuiav e i ■ vantagens futuras, e que. desde já fará agitar um. grande comuiercio de ga ios enírP o município de S. Mutheus e. Minas-Novas por intermeõio de . PhiladeSphia e Santa Ciara, no .HJucury., . tNSPSig. jsiaMSPas geraesi Estrada de Santa Tbeuesa.—Cumpre-me declarar agora oqno pop tanfaâ- \e- zcs tem sido repetido ; jsto è, que a estrada está q.uasi a concluir.se. Tem já consumido cerça dc AO contos, e sua existência é apenas nominal; e, apc- ■ sar de todos os esforços e dos melhores desejds quo empreguei, não pndo, mas talvez o possa V, Exv, fazer des.appar.ecor sitnilhante estado de consas. Estrada de 3. Pedro d'áixantara. —Esta estrada está quasi intransitável pos to .que seja de utna manifesta utilidade, 0 Sr.tnjpJsiro do império poz á disposiçã o da presidência a quantia de 1:000$ rs. Picada de Itapemirim.—Coutinua a ser frequentada pelos Mineiros, ;A' V. Ex,i » que a jeonheçe, cumpre rgora. melhorai-a, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 1© — Canaks.—O canal da Faunas não !em tido andamento por se ter esgotado a respectivo cónsignapão. A mesma sorte.cabe ao canal do Una. Casas éfe elisarldaste. A uiiica casa de charidade que teinos na província' è Santa Casa da Misericórdia nesta capita). Possuindo limitados réditos e tendo sido mal administrada tem estado quasi em circu instâncias de não poder continuar. Para retardar um pouco-este desagradável desfecho mandei entragar ao seu thesoureiro por üo.da do donativo dy S, 31, o Imperador a quantia de 500$; rs. C«sBami*j*cI©:e ■&Bi'¥Cj§aç&o. O commorciò da província felizmente não tem ido em decadência, mas não tem o iusenvolvimento que eu lhe desejo.Para dar-lhe impulso promovi a orgaaisnção de um { companhia do navegação ■’» vaporqmas não pôde ainda ser realisada, e V. Ex. prestaria um serviço a sua província empregando suas deligencias para encetar-se quanto antes um melhoramento de tão jeconhecida utilidade ÉBlMfiotheea. Continua Àlebaixo da direcção dos mesmos cidadãos que einpregão dedicação pelo íutnro de tão util estabelecimento. Capitania tl® I?Wi®. Acha-se defiuitivamsnte montada esta repartição que ha pouco teve a fortuna deser dirigida polo capitão de fragata Francisco Luiz da Gama Rosa, empregado iüldligenle, zeloso, honrado, e de nma activídade incançavel. E’ para mim fòra de duvida quo a capitania tem consid ora vehtíe n!c melhorado ;e permitia V, Ex. que eu não deixe de aproveitar esta occasíSo para sig discará esse disiiacío tunecionario os meus mais sinceros e cordioes agradeciuicuios. Acha ado *se abandonada a fortaleza de S. João tratei de melhoral-a, fazendo construir algumas carretas a onofre que devido aos esforços do capitão do porto apenas imporlãrSo em 10$000 rs. cada uma. Estão promptas e jú servirão no Dia Annivorsário nataücio do S. M. o Imperador, C®iaservat®a:lí6 ale Cf®âts^i-£cs*í,0,l®. Nada tenho á accrpscentar ao qne ponderei no meu passado relatório. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — ff — lliiiniimiçíto }iiilílica. A illmninação publica desta cidade deixa muito á desejar. Procurei melhorai-á {anlo quanto me toi possível, mandando comprar 17 lampiões e 33 candieiros. que importarão eiíi 6:8lõ$i570 rs,, eião substituir aos antigos que se achavão mais irrüinados'. O serviço còntiniuá a ser dirigido pela àdmiriislração das rendàs próvin ciaes. IlECSíeiüS^as^íS. Esta repartição continua a fúncciotíar regularmente, dirigida pelo seu honrado', zeloso einíelligente inspectoro Sí\ Vicente de Mello Wanderley Maciel Pinheiro. Àdmiuistraçlio «f&s reudas proviiielaes. Esta estação físcal marcha tainbem com regularidade, debaixo dá direcção de seu digno chefe. A arrecadação das rendas tem melhorado consideravelmente, e o estado <Íqs cofres è satisfatório, apresentando um saldo de 45:817$>/i06 rs. ■ §ecreiai*Ia dá presMesícía. Foi nomeado e se acha no exercício do logar de secretario o Sr.Manoel Ribeiro tFAlrtísida Junior, qiie desempenha com assiduidade «lisvelo e inteljigenciá ás func- cões de sen* cargo. Ilemitti áo oííicia! maior José Marceílino Pereira de Vasçorieellos por séu procedimento desleal. Durante muitos mezes persuadi-me que tratava com umi homem honesto; irias engariei-me. Pude comtudo corrigir a tempo o meu erro, e tive então ò praser de nomear para sticceder-lbea uiri sacerdote de talento, moralisado e sem compromissos políticos, o Sr. Luiz Antonio Escobar Araújo. Autorísadd pela lei reorganisei a sscretaria, melhorando a condição de seus empregados, que me servirão sempre com zelo e dedicação. . Palacio do Governo ila província dò Espirito Santo na Ciddde da Yictofia de Fevereiro de 1857. Rim. e Exni. Sr, Comrnendador José Francisco de Andrade é Almeida Mau*, jardim 2." vic® presidente da Província. Jóse’ Maurício Fernandes Pereira de Barros. Ylctoria.—Typographla cTAzercQu. mV. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Peieira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 e a? » Ufl í © pa< g & 05 © *e s è® .................................... ! »Ajn!' ovou iuni!j|,)ijiJ^ ! 1 | ■ ‘[í^líl simuo,; j -.H^idJO.IÍKi JOt[ ! ã ! ‘O -.HlU Hvljlf JOJ 11 *ÍJtlf 0|3 oLíSiOup joj L j -[flJOj ulUGtOg 1! ã ‘syjnoóy í s ■'■'i!’>W 'íí3|Jl(1IÍ íílí{f * OI j| G;31!.31 MIO'* O1^! I.í «•J ^s^avu (y ‘S9UI j p sop jiUt) í rrmííOhj • ri ^ 1ÍUIUIOÇJ i ^ i 1 ■fre*zoj|.'>p siiiiijy í, ^ £ 'oij.ii||i uiu'iimniíiry 'jiiioj Rnuuag i . i ■oumtí([ W | 'OlÜUOjjU ,S3 3 lílol IíJlIl!f[ zi ■OIJOJ i < 7] iM I 5Í5 ; ^ ® ^ ^ lo ^ : ■ a « ^ o cí • h 71 ^ so «a ín cts «ê -X- i .55 ,iN" I" J. ; (C m O '5 ?t ’ Í-J o CO *- ff-1 - ___________.i^. ■i jií ti' iís t*\| co U- GO | ^ J_sLl jj rc co ^ si cs ^ ^ í § j I -jN I 71 ^!U|ujf.flll!d_ 'LM.infu; ít uiiiiiiii[íí;) ___________ ' '(uijíH!»^ *,S!!Dr:tiuj ■s«.ijsjf sc3ua|fo o sovjoíum^ M!P[0!UiOl[ Op HAjJlíUJOJ, ■?. i"* w h i-< ^ si H i-r-i " m 1 - I CC_ i s pa £ | j1 ^-zr^tr—^rr-, v- c * . ' ‘ S -■ ■ ■ ■ • - --' ■ ( z: i | *O!p|0[liú|| || "" cõ i 5? 1 \ •[lí^Ol ÜUJiílO^ || i" ! ^ l 'ouml.ioj jl ■ cn JB O 1 •3pf|un|i.,f |j -p, » J í 'SOSí‘i'1 Op UÍhlJ uo Ppüijjj II ^ i ^ i ‘íMOUÍJjSjSâJI J| 1 *()G;ÒJO.IJU$TJ[ II J1 ^ U.„ ' 1 L' ■et, j -IMimUOI S0[dui!S fl • « ^ fO II CO CN -=H (^.j 2 . 1 •çoojpJiunjj) II -HH hCTO^M wülíSvi1^; o - T*-. «e- ÓS 3 ■sosojj " JÍ ^ ^ | SN ^=r | ^ '->•*7-^ ^ T-, ^ í £ •gOAtlf.Y ü-í ün ^ í'-í 1-^ íjy ., ?“l SN -fl ,J j-J c.O - — .T , •, 1 c *SOpt3SH^) 1 Q »5-| T-5 «=^ '* C TH Ci «n L-n W- -w W wi V 3! 'Ç-l f «r oc -=77 SN 5Vv m i o co *« co 1 yM o 'SUiHliOQ ^ " - j SN 33 i—i ^ -- ví O w "M w» w SN v1 v í SC íjí tn » ■ÍOJJ fiojr o-K fi ' 1 ^ 1 C J , . I •joio«io.r4i o t»M ^ ^ ~ ” ' zz Ú f*-l ^ i ■ Mopiunoo.rd yt^ — 5S v-l C,N f "' « r t= I iU|^^dLliJUJLi Llll^ « W «T « ‘OSúxpnb o H 1 l =3 ■ 3 ã 2 k o 'oiarjjú-xíj ‘joiomoiít 0([_ '>ji?in3i^iQ([ •CXiOLlf) kS06S93Qi<Í SOp ü*N *sojt»niBMiiif sop gib(j 'SaUljlO SOP SG}f!Q tlOHIAQUd (SfJ fOHwítçO | < vi vh ^ O QOC^r^-rrCíí^O^íWí^^^^J^^WC^SO^iAOff^S^iíííD-araftÇDiíSift ’ ÍO W «:r 5Í5 2£5 -ST *a arj Sfj ^3 srt ií: ifí aíí aa ^ o 1Í5 iO aA 1C3 lO m iO «a iís *fí Sf3 5Í5 Lt irt « 5 co coosoOüüOOOOOCüDOOGiCcoojaoaçoocogoocooQooügocíOOoaoooGoooouüy Ê © v* c-i eo « „_. ¥iu !J?f?4!iQÍíÍÇtríílR>íff« BifJ&ÜSinSi-^s.^ ou Cc ao a-5 “? w “? ■01ÍWS OliUEdSB l. o i. K tí K> I ■n Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Çortfnrmc,— O secretario do governo. —Manoel Ribeiro de Almeida J uni. Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 ■’15os oííleiffls remei,tidos jrelos vigários «osistss ..«isae de f@SS ú se Itsserfi® os registros segwiaites ,!A‘é 2 de Outubro de 1855, ... 22 . Aflé 2 » 11 » . . . . 16 . Até 6 » ■» n . . . . 46 JAté 6 » » ■ » . ... 37 J/ité 8 » D » . . . . 144 . Atò 12 » » . ... 41 . Até 13 » » » . ... í . Atè 22 » >) » , . . . " 67 . Até 24 » » , . . .IMS . Atè 30 » )) . . . .124 Até 12 de novembro de 1855. ... 0 Até 20 » ).> a . . . 2.51 Até o l.o de julho de 1856. . . . 317 Até 19 » )) » * . . . 644 1,743 1 Na Cidade da Victoria. . . 2 Na villa do Espirito Santo . . 3 Na vilta de Guarapary (1) . . 4 Na vi lia da Serra....................... 5 Na villa de Santa Cruz. . . ■:0 Na freguezia de Carapina . ■ .. 7 Na villa de Nova Almeida . . 8 Na freguezia do Queimado. .. .9 Na » de Cariacica. . 10 Na villa de Beuevente (*2) . dl Na » da B. de S. Malhaus ( 12 Na freguezia de Vianna . . 13 Na cidade de S. Matheus (4) 15 Na villa de Itapemirim . . OBSERVAÇÕES. (1) Em 10 de julho de 1836 o vigário informou que havião deixado de registrar -suas posses. 21 pessoas (.2) Eiji:3 de agosto de 18.56 .» » » » » 11 4 » (3) Em ;3 dc julho de » » » que muitas pessoas ha- viãoregistrado posses;, mas não designou o n.° delies. j.. (4) Na mesma data (l.° de julho de 1856) o vigário dice que hsvião -deixado de comparecer ao registro 4 » Remettcrão as listas dos que não comparecerão. 139 0 vígario de Linhares era data de 13 de dssotBbro tSe 185.5 líz que quando se exigirão informações ainda nio parochiava essa freguezia. Em 22 de novembro de 1855, se renovou o pedido, e remetterão-se as informações,-ao ministro do império. 'áecretaria do Governo da Província do Espirito Santo em 3 de fevereiro de 1857 , .-Conforme.-—0 Secretario do Governo. Maneei 'Ribeiro de Almeida íunipr Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital BIA1P3PA do» nasel*ne»to% easanmtto^c obito^uc occorrer&o Mas diffeirèateg freguesia» da Protelado Estrito ganto durante o anuo rtc ISIS* Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital ConlWnis.— O secretario do governo.— Manuel Ribeiro ik Almeida Jmiior. Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 ÜBaíiurço da fietcH» e érovkeiaS iit -rxía-rScíw findo de 1É5©. FbrECEET-i* 5 por ajft d& sçucar o* portado da-pro/meiu Desfia. M » dü cafa j) » dc miuni.vis » » do aigcdy > » dos couros » y i!a tartoruga j) » do taucinlio 3) y da madeira Décima dos prédios urbanas M de boronras Meia siso pcif venda d’éscravos Taxa de 2üjj sobre as casas cm que se vohderorn agiMrden‘0 c licores feries » de 9$ rs. por pipa sohre os engenhos qne fnhri- cão agocrdeosii b de passagem í.!e rios por pfmíüs feitas a mista da caixa provincial Imposto de 20^ rs. sobre lojas em qiio se vender poRora armamento e munição i> de 1009 rs, por cxpori-arSo (Fcíjcravos para sei vendido í'óra da pro\irieia Emolumentos dTidministrcção de rendas » de patentea dos oiílciaÒB iíj guarda nacional » por matrícula iFesludanle do Lycfió MvsUas por infrucçãu do leis e regulamentos Divida activa provincial Reposições e restituições Saldo do anno anterior Importância arrecadada peh rocebedoria de Ütapeuiíutn Idem pela agencia do Bcneventc Idesn pelb de Guarapary Importância recebida pela agencia da Villa da Serrá B » » » de Linhares » p » o de Gariacíca a » b » <3è Viaiina 4 «» pela recebcdoria da cidade do S* Malbous por conta da ariecadaçâo do anno findo &29l*5ô8, 23:-(62*737 '2:o:-ío$J2í;| 9/1*105 'í)4*7oà * I ■ * 1 MS *733 42! *0.37 890 * OòO '4:287*71)1) Í:.M0*'60*> © ; í io*noô 800*000 27*860 339*2Üí> /|8*0Ü0 9*0W 606*764 .577*600 83:507*123 23:933*612 3:3QI.*463 869*878 873*660 , Í8&*000 1:022*590 5:382*549 106:17^*969 Subsidio do5 Srs. deputados ; Ajuda da nsí-to aos que moioo fera cía capitel Cinm os empregados üu üâsciuljlüd pruyÍülí;i! Material eexpi üicfitu f.om os empregados da secretaria do governo An collaimriHiur do cSpcdieçte de mesma lcxpwiiÍLMiAe i! impressão rie leis Publiciuão dos aci.os do governo íóim (j pe.'So;:! d'iHiJÍiii.,iirtííiiocenlr!i| . u porueiPageü! aos ctnp^egaiios da me-uiiti, promotor/» rcechedore* de IV;ia i ÍI graliiieaçlio dn tbesoui eíi O: . , 1/pü: ienie o idugitel 'do cusu d7imjius-lra'çjo de rendas íiem o Lyeeti da \ kloriu G>'<:t.ficc»ção ao dííBLlor mesi:>0 a ao se&roiario . . . , . y ordeetvdo dog protetores de latim tía cidade dje S. Maíheus e ViiIa d i Ser, a » o du professora do 'meninas da capital ; . è es dos professores de La c.2.a cadeira do mesma ã 15 aulas do classe de ÍVúa » 9 ^ de 2',° v » , . » agoa para as l;rrs aulas da capital >? eiuguel du crs;a para a de meiiiiuis » ;i de casas de :1 = ;| classe do fòra ii compêndios tinta ç papel para inenmos pebres j? a LijiFjrua do coadjucíor da c. pilai. j> guisamehtos para os diversas freguesias »> o costeio da illumineeao publica << o coro.isiandanle:docompanhia de policiá » as as praças de policia Com fardanientoas praçes da companhia de policia . » o expediente,alugueí ele casa.e luz para t> quartel da tnesma » extim-ção do quilombos e captura d^.scravos fugidos a a consirucção do cesniterío publico na capital >j o reparo tia matriz da mesma y estradas e poatea . . ; » a prestação a Santa Cásá da Misericórdia » susíento, vestiário à presos pobres » empregados aposeutídos ; y a missa d'abertura d’assemblòa provincial y Festividades Nacionaes » despesas eventüa!es : . m a obra do Gáes do Saníisiimo . y o suppriinentq para obras do hospital da Santa Casa da Misericórdia. y, ú gratiíicuçâo ao escrivão dojury » u subsidio ao, medico i> a divida passiva » restiluições 2ü8*8!»(t 8.19*992 300*00ü 3:043*295 200*000 1.2:15*220 499*992 :3; 972*819 9:899*478 88*880 475*030 3:848*528 :199*992 T39*97é J 97 *2 00 499*092 1:200*000 4:308*632 7S/ÍJ.ÊCÓ 30^0»0 96ftiUÜ(j 323^8872 isaáooQ l«»ÍS09ã 367^100 B:210S)'J3S 7-1^5 fisá 3:2ÍB^30(Í SOtí^rjOOÒ 185^)/i80 482^262 2:929^,473 2-817,^830 1:W9^090 1:200^600 3:048^080 1:79.10216 409000 . 292S40O i:S64®019, 2:1409410 3003000 75^000 1709C&9. l:1515il(í 6005383 , . , . co.ür.-.- Saíio existenie 43-817^100 ÍOG:174fgi009 OBSERVAÇÕES, i . , , Falíáo compiehender ns rendas e despesas do reforido esércicio que houverem nos dous meses de fevereiro e aiarçò, üo presente trimesÊre addicioml Administração das rendas dapravineia do Espirito Santo 9 do fevereiro da 1857 ,■ Francisco fioiii^ues de Barcellos Freire. Òonfãniie.—O Secretario do Governo, Monocí Rifríro de Almeida SumaK Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 COM QUE ©Exata. §mi*. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 íllirsí® Sía.aat® d© l§Ii a iSíit. fbeguesia de mmi João de Andrade.—0 terreno do cento e dose bra.ças de íeslada,e 500 de fundo dentro da povoação de Vianna.na nova estradadas Pimentas do lado do Norte, rm subquadra do lerreno da viuva Theodora, confrontando por rnn lado com terras de Manotd Nunes Ribeiro e.por oulro cotn a viuva Antonia-Jacinlha, correndo sua frente a Oeste quarta de Noroeste, e o ,fundo a norte quarta de nordeste. Por carta de .23 de fevereiro ale.1818 e confirmada em. 19 deanaio do..mesmo anno. ígnacio FerreiraVelho.—O'terreno de T12 braças de testada e 500 de fundo, confrontando por um lado com Anua Theodora, c por outro com Francisco Mar- iins (Pacheco, correndo sua frente a Oeste quarta de noroeste, e fundos do norte* quarta,do nordeste na mesma estrada das Pimentas dentro da povoação de Vian- na.,.Por carta de 23 delevereíro doJ8ii> e confirmada era 1D de maio de 181S„ Asito.nia Jacinfha__Oterreno de 112 braças de testada . 500 de fundo dentro da ■povoaçãode Vianna do lado do norte da nova estradadas Pimentas na suhqua- ,dra de ígnacio Ferreira Velho, correndo sua frente a oeste quarta de noroeste, e .fundos ao norte quarta de nordeste, confrontando por tim lado com João de Andrade, c por outro com Maria Ignacia viuva de Manoel José. Por carta de 24 de .fevereiro de 18Lô, e confirmada em 19 de maio de 1818. Francisco Martins,—O terreno de 112 braças de testada, e 500 de fundo centro da povoação de Vianna ao lado, do norte'ia nova estrada das Pimentas, correndo ua frente a Oeste quarta de noroeste confrontando por um lado com o terreno de- ,ígnacio Ferreira Velho, e por outro com o de Manoel de Almeida. Por carta de !3 de,fevereiro del8i6, e confirmada em 19 de maio de 1818. Mario Ignacia. —O terreno de 112 braças dc teslada, 500 de fundo na subqiia, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 dra de Francisco Martins confrontando por um lado com Anlonia JaciMhae por outro com Maria Joaquina correndo sua frente a este o quarta de noroeste, e fundos ao norte quarta de nordeste na nova estrada das Pimentas dentro da dita po~ loação. Por carta dc-23 de fevereiro de Í81S e confirmada ernl9de maio c!c 1818. Manoel de Almeida.'—O terreno do 112-braças de testada e 500 de fundo confrontando-por una lado com Francisco-Martins e por outro com Beatriz Maria, viuva de Francisco Machado correndo sua frente a oeste, qnaita do Noroeste, e fundos- norte quarta de nordeste na nova estrada das Pimentas, Por carta de 23 de- fevereiro,de 18! 0 e confirmada em 19 cie maio de 1818. Maria Joaqdina.—Na subquadra de Manoel de Almeida o terreno de 112 braças- de- testada e 500 de fundo, confrontando por um lado com Maria Ignocia ; e por o-utro couas José Joaquim-, correndo sua frente a oeste quarta do noroeste, e findar ao norte quarta tie nordeste na nova estradadas Pimentas. Por carta de 23 tíe fevereiro de 181(1 e confirmada em 19 de maio 1818. Reali iz Maria.—0 terreno de 112 brnpas de testada e 500 áe fundo, .confrontando por um JíiMo com Marioql de Aim-elda, e por outro com Jacinfho de Souza, correndo sua frente a oeste quarta de noroeste,e findar ao norte quarta de nordeste na nova estrada das Pimentas. Por carta de 23 de fevereiro.de 1816 e confirmação de 19 de maio de 1818. Jaclntho de Souza.—O terreno de 112..braças de testada e 500 de: fundo con- íron ando por um lá Io com Beatriz Maria viuva de Fíandsco Machado, e por outro cara Luiza Joaquina, viuva de Manoel da Gosta, correndo sua frente a oeste, quarta de noroeste, o findar ao norte quarta de nordeste na nova estrada das Pimentas.. Por .carta de J2.3 de fevereiro do 18Í6 e confirmação de 19 de maiò- de 1318. Guíza Joaquina.—O terreno do 112 braças dé testada e 500 de fundo, confrontando polo norte com terras de Manoel Nunes Ribeiro, e pelo sul com Joaquim José Fernandes.Por carta de ãí de fevereiro de ISlü econfirmação de 19- de maio de 1818, FranciscoCoelh» Borges,.—O (errenadu 112 braças-de (estada c 500 de fundo- confrontando, per um Fido com Antonio Machado, opor outro com Matbeus d0 Gouto,co:rreudo a sua frente a leste e fundos ao norte na nova es Irada de Parobas lado do sul dentro da dita povoarão, .Por car'a de 27 dc fevereiro do 1810 e coi.firma- ção de 19 de mai de 1818.. . Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Joío Gonçalves.—O terreno do 112 braças ds testada, e 503 de.fundo, con. írontando por um lado com Francisco Coelho, e por outro com Antonio José do Evangelho, correndo sua frente á oeste quarta de noroeste, a lindar ao norte qu~ arta do nordeste na nova estrada das Pimentas dentro da dita povoação.[Por carta de 23 de Tovereiro de 1816 a mesma confirmação, Antonio José do Evangelho.—O terreno do 112 braças de testada e 500 de fundo confrontando por uin lado com João Gonçalves e por outro João da Costa, correndo sua frente a oeste quarta de noroeste e fundos ao norte quarta de nordeste na nova estrada das Pimentas dentro da dita povoação. Por carta de 2í de fevereiro de 1816, e confirmação de 19 de maio de 1818. João da Costa.—O terreno de 224 braças de testada a oeste quarta de.noroeste ao lado do norte da nova estrada das Pimentas com fundos por um lado de 142 braças a horte, meio nordeste, e por outr’o a rumo de sul cento e no'cnta braças fechando em forma de triângulo pelo rio das Pimentas cem 460 braças em diffe- rentes rumos, confrontando pelo lado do norte sna testada com João Gonçalves, a Antonio Josè do Evangelho e pelo sul com Manoel de Souza dentro da dita povoa- São. Por carta de 23 de fevereiço de 1816, o .confirmação de 19 de maio do 1818. Maria de Jesus.—O terreno de 112 braças de testada a ocs'e, quarta de noroeste « 500 de fundo ao norte quarta de nordeste confrontando por um lado com Antonio José do Evangelho c por outro com João da Costa na nova estrada das.Pimentas, dentro da dita povoação. Por carta de 24 de fevereiro de 1816 e confirmação.de 19 de maio de 1818, Luiz Barbosa-,—O terreno de 112 braças de testada e 500 de fundo correndo sna frente a oeste quarta de noroeste, e lindar ao norte quarta de nordeste, confrontando por um lado com Maria de Jesus, viuva de Antonio Lopes, e por outro com Antonio Cordeiro dentro da dita povoação na nova estrada das Pimentos. Por carta de 23 de fevereiro de 1816, e confirmação de 19 de maio de 1818. Antonio Cordeiro.—O terrenode 112 braças de testada e 500 de fundo, confton undo por um lado com Luiz. Barbosa e por outro com Manoel Caetano, correndo sua testada a oeste quarta de noroeste, e fundos ao norte quarta de nordeste na nova estrada das Pimentas dentro da dita pevoaçüo. Por carta de 24 de, fevereiro de 1816 e confirmação de 19 de maio de 1818, . Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 Rp cnpeliSo,:—Olerreno-dejíSÔ braças talada ao sul, e a çestjí acus fundos um !udo 414 braças,, e dcputro ao spdncste, a o.este,.a ocnuduestç, a lesnordoste, tudo pela margem do.llio de Santo Agoaiiphp 370 brqças c,pe'o travessão do centro ao norte _pela margem do dito rio j?20 bragas copfrontandp.por um lado com Manoel Tri,stão e por putro çpm Maria do .Çarmo nrphã de pí,e e mãe na nowt ev- írada das PimenÇps. Ppr carta de 2<í Jç fevereiro de JS.IG c.confirmação de 19 da maio de 1818, 'De Maria do Capno.—O tqrrcno de 112: braças de testada e 500 de fundo, cor., rendo sua frente a norte sul, e fundos a leste ífuarta de sueste confrontando por um Jíido-cqm o padre capçilão e por outro com Jíapoel de Souza 1:3 nova estrada das Pimentas lado <:o Sul dentro da dita povooçâo Por ca,rí.a de ,20 do fevereiro de 18(6 e confirmação do 19 do maio dc 1818, 'Maneei do Souza.—O terreno de 112 braças çle testada c 500 tfe fundo, correiir do sua frente leste a oeste, e seus fundos ao sul, confrontando por uai lado com Maria do Carmo orpliã dc pae e mãe e por outro com José Luiz na nova estradadas Pimentas lado do Sul dentro da dita povoação. Por carta dç 26 dc fevereiro rie 1816 e confirmação dc 4.9 dc maio de 1818, Jfjsé Luiz-—O terreno de .112 braças de testada e 500 do fundo, confrontando por um lado com Manoel de Souza e por outro com Geírudes Rosa, correndo soa frente a leste oeste e fundos ao sul na nova estrada das Pimentas lado de sul dentro da dita povoação.—Por caria ado 26 de fevereiro de 1810 0 confirmação de J9,de maio de 4818, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 “Getrudes Rosa.—O terreno de 112 braças de testada e SBÔ de funde confrontas, do por um lado com José Luiz e por outro com Josè Fernandes,correndo sua frente ;j jste a oeste, e fnndos ao sul na nova estrada das Pimentas lado do sol dentro da níL *a povoação. Por carta de 26 de fevereiro de 1816 e confirmação de 19 de maio de 1818, José Fernandes.—0 terreno deiÍ2 braças de testada e S'00 def fundo correndo sua frente ao sul, b fundos alasnordestc na nova estrada das Pimentas lado do snl .dentro da dita povoação. Porcaria de 26 de fevereiro de 1816 e confirmação de 19 de maio de 1818,. Do cirurgião,—Na nova estrada da margem do Rio Santo Agostinho da parle de leste o terreno de 86 braças ao norte quarta de nordeste pela linha dos fundos de Luiza Aurelia lé o Brejo, e 94 a caminho de oeste pela linha dos fundos de Manoel Tristão de Mello, fechando pela parte de oeste coma estrada e pela do sul com o Brejo.—Por carta de 26 de fevereiro da 1816—e confirmação de 19 de maro de 1818. Manoel Tristão.—O terreuo de 112 braças de: testada.e :800 de fundo cornado saa frente ao norte quarta de nordeste, e fundos a oeste confrontando por um lado Êom Manoel Rabólio na nova estrada das Pimentas da parte de leste dentro da dita qjovoaçâo. Por carta de 26 de fevereiro de 1816—.e confirmação de 19 de maiode 1818. Manoel Bábello —0 terreno de 112 braças de testada e 590 de fundojconfrontan- de por um lado com Manoel Tristão de Mello, e por outro com Manoel Cabral, «orrendo sua frente ao norte quarta de nordeste, e seus fundos a oeste na nova estrada das Pimentas da parte de leste dentro da dita povoação,—Por carta de 26 de fevereiro do 1816—e confirmação de 19 de maio de 1818. Manoel Cabral,—0 terreno de 260 braças de testada, leste oeste, e fundos ao norte tresenlas e trinta e quatro e meia, e do centro lado a rumo de norte S24 á/2 e pelo travessão do centro a leste 305 braças, confrontando por um lado com Manoel Rabello, c por outro com Boa Ventura José na nova estrada das Pimentas lado de Leste, dentro da dita povoação.—Por carta de 26 de fevereiro dc 1816— •e comfirmação de 19 de maio de 1818, Boa-.Ventnra José.—O terreno dc 112 braças de testada,e 500 de fundo, correndo sua frente norte sul e fnndos a oeste, confrontando por um lado cam Mano&I .2 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 8 - Cabral, e por outro com Manoel Vieira na nova estrada das Pimentas tía parte dg^ leste dentro da dita povoação.—Por carta de 27 de fevereiro dc 1816—e confirmação de l9 dè maio de 1818. Manoel Vieira,—O1 terreno de l |2 braças dé testada e 500 de fondo, confro»- tando por um lado com Boa-Ventura Josè, e por outro com.Manoel de Medeiros» correndo soa testada a norte sul, e fundos a oeste na nova estrada das Pimenta* dentro da dita povoação.—Por carta, de 27 de fevereiro de 1816—e confirmação de 10 do maio. de 1818. Manoel de Medeiros.'.—O terreno de 112 detestada, e 500 de fnndOjConfroiilaiu, do por um lado com Manoel Vieira, e por outro com José Francisco de Medeiros,, correndo sua testada a norte sul, c fundos- a oeste na nova estrada' das Pimenta*. parte de leste dentro da dita povoação. —Por carta de 27.de fevereiro de 1816» ■—econfirmação de 19>de maio.de ISIS,. Josà Francisco de Medeiros.—O terreno de f,12:t>raça&.da testada e 500 de fundo?, confrontando por um lado com Manoel de Medeiros,e por outro com Ignacio Cardoso, correndo sua frente a norte sul, e ficando a oeste na nova estrada das Pimentas» da parte do sul, dentro.da dita povoação.—Por carta de 27 do fevereiro de 1816— e confirmação delílds maio de 1818. Ignacio Cardoso.—O terrenoMjé 360' braças na Ilha. de ponte do quartel a ca minho de. nordeste pela encosta da ilha, e a rumo do noroeste pela encosta da dita ilha, à margem do Rio Santo Agostinho 306 braças, e a rumo de nordeste 306 braças, s a rumo-de sueste 306 braças, que fixa o. quadro, na nova estrada das Pimentas da parte- de íesle denro da dita povoação,.--Por carta de 27 de fevereiro de 1816— confirmação do 19 de maio de 1818. Maria Fràndsca.—O tefrerto deli2 braçasde Icsíada e 500 de fundo correndo sua testada a. leste, e fundos- ao norto confrontando por um lado com Antoiiio Pereira de Maía na nova estrada.das Pimentas, lado do sul denlroda dita povoação. —Porcaria de. 27,de fevereiro de 1816—e confirmação,: de-19.de, maio do 1818. Antonio Pereira da Ma ia.—O terreno da 112 braças de testada, e 500 do fundo caufrontando por um lado com Maria Francisca'e por outro com Roza Luiza viuva de Francisco Pereira Pimenta correndo a sua testada a leste e fundos ao norte na nova estrada de Parobas ladò do sul denlroda dita poveaçao,-—Porcaria de 27 Ísíereirb de ,1816—a mesma confirmação. , Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 9 — Kosa Luisa.—O terreno de 112 bragas de testaia e quinhentos de fundo, confrontando por um lado com Antonio Pereira daMaia, c por outro com Manoel Pereira Piateutelj correndo sua tes'.ada a leste, e fundos ao norte na nova estrada de Parobas,lado do sul dentro da dita povoação. —Per carta de 27 de fevereiro do 18tô*~e cemfirmaçSo de 19 de maio de 1818. Manoel Pereira PimenteL—O terreno de 112 braças de testada e 500 de fundo, Confrontando por um lado com Ilo.za Lui/.a,e por outro com José Joaquim correndo sua testada a leste, e fundos ao norte na nosa estrada do Parobas lado do sul dentro da dita povoação.—Por caria de 27 de fevereiro de 18-1-6—e coíirmüação de 19 > de maio de 1318. José Joaquim.—O terreno de 181 braças de testada ,ao norte,e principia da íinh* dos fundes de Luzia Aurelia seos fundos a leste quarta de sueste 360:Fraças,e a ru- ino do leste pelas testadas de.Pioza Luiza, Manoel Pereira, e Antonio Ma.hado, e parte da testada de Francisco Coelho, tresentas e oitenta e sete braças e pelo travessão do centro a rumo de sul quarta de sudoeste pela linha dos fundos de Luiz Barbosa 320 braças na nova estrada de Parobas do lado do sul dentro da dita povoa* ção.—Por carta de-27 d-e; fevereiro de 181-6-*-a mesma confirmação, Antonio Machado.-—O terreno dc 112 braças de testada» e 500 de fundo, correndo'sua testada a leste,e fondos ao-- norte na nova estrada de Parobas lado do sul confrontando porlum lado com José Joaquim,e por outro com Francisco Co; Iho dentro da dita povoação —Por caria de 27 da fevereiro de 1816—e confirmada em 19- dé maio de 18 í8.. y Francisco Coelho.—O terreno de 112 braças de testada,' e 500'de fundo confron-- íando por um iado.com Luiza Joaquina, viuva de Manoel da-Costa,.e por outro com* João Gonçalves, correndo sua frente a oeste, quarta de noroeste, e fundos ao norte quarta;de nordeste, na nova estradadas Pimentas dentro da povoação de Vianoa.—- Pór carta de 23 dc fevereiro d& 181G—e confirmada em 19 de maio de 1818. Matheus do Couto.—-O terreno de 112 braças de testada e 500 det fundo, correndo sua frente, a leste, quarto de suaste .e fundos ao norte confrontando por um lado com Francisco Coelho, e por outro com Bibíana de Jesus, viu\a de Antonio Pereira :na nova estrada do Parobas,lado do-sul dentro da,povoação de Viana a.—Por capta de. 27 de fevereirode 1816—e confirmadaem 19 de maio de 1818. de Jesus.—O terreno de 113Braças de testada e 500 de fundo confron- Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 ■— 10 ■—■ laudo por um lado com M dhsas do Couto o por outro com Anlonio José, corre mia sua tostada a leste quarta de soeste e .fundos ao norte, na nova estrada de Parobas •)ado do sul dentro da povoação de Via noa.—Poí caria de 27 de fevereiro de 1816— c confirmada em 19 de maio de 1818. Antonio José.—O terreno da 112 braças de testada e 500 dc funde confroniand* por prn lado com ííibiaoa de Jesus, e, por outro com João de Lima ■, corrend o sua frente a leste quarta tl.e.suesUve fundos ao norte, na noia estrada de Parobas lado do sal dtuUro d.a povoaçâo de Vianua.-—Porcaria de 27 de fevereiro de 1816—e confirmada cm 19 de maio de 1818, ■ João de Lima.—O terreno de 112 braças de les ada a oeste na nova estrada de Parobaslado do sul, principiando onde Jioda a linha dos fundos de Jacinlho de Sousa, A AO braças pela linha docenl.ro a rumo do sul e pela linha dos fundos de Ama Joatjuina a lede quarta de nordeste 112 braças, e pelo travessão do centro pela ii- eha dos fundos de Jjeintho de Souza a norte quarta da nci*.leste 472 braças deatro da povoação de Viana.—Por caria de 27 de fevereiro de 1816, e confirmada em 19 de maio do 1818. João Coelho.—O terreno de 112 braças de testaria e 590 de fundo,correndo a testada a norte e fundos a leste, confrontando por um lado com Isidoro da Ponte na HQ*a eslrada de Parobas, da parte de leste dentro da povoação de Vianna.—Por earta de 27 de fevereiro da 1816—e confirmada em 19 de maio de 1818, Isidoro da Ponte.—O terreno de 112 braças de testada e 500 de fundo, confrontando por um lado com João Coelho, e per outro coto João da Silva, correndo, stia frente ao norte e fundos a leste na nova estrada de Parobas, tía parle de lesta dentro da [povoação de Vianna.—Por caria de 27 clé fevereiro de 1816—e confirmada -cm 19 de maio de ISIS. : João da Silva.—O terreno de 112 braças de testada e 590 de fundo confrontando por um lado cona Caetano Furtado e por outro com Isidoro da Ponte correndo sua frente ao norte, e fundos a leste na nova estrada de Parobas do lado do oeste dentro da povoação de Vianna.—Por carta de 27 de fevereiro de 1816—o confirmada,em 19 de maio de 1818, Caetano Furtado.—O terrenohle í 12 braças de testada e 500 de fundo confrontando por um lado com João da Silva, correndo sua frente ao norte,e fundos a leste na nova eslrada do Parobas, da parte de leste dentro da povoação de Viunoa.--* Por .carta de 27 dc fevereiro do 1816—e confirmada em 19 de maio de 1818f Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 11 — Francisco Xav:er das Chagas.—O terreno de 112 braças de testada norte sul, e ÍíOO de fundo leste oeste confioaudo por utn lado com José Francisco de Medeiros, e por outro Ignacia Luíza da Conceição dentro da povoaçõode Yianna.—Por carta de 10 do julho de 1818. ..ignacia Luíza der Conceição .—112 braças'de testada, norlc quarta de noroeste, e .500 de fundo leste quarta de nordeste, confinacom Francisco Xavier des Chagas, -e Francisco Pereira Pimentel.-—Por carta de 11 de julho de 1818. Francisco Pereira Pimentel.—O terreno de 112 braças de testada norte quarta de nordeste, 500 de fundo leste quarta de.nordesle, confina com Ignacia Luíza.da .Conceição e Theodara Ltíiza.—Por carta de 11 de julho de 1818. Theodora Lniza.—112 braças de testada norte quarta de nordeste,e'500 de fondo leste quarta de nordeste., coníina ccm Francisco Pereira Pimentel.—Por caita de 11 de julho de 1818. Joaquim José Pinto.—112 braças de testada na subquadra de Rosa Maria, viuva c!e Francisco Pereira Pimentel e de Antonio Pereira da Maia, e 500 de fundo a morte.—Por carta de 11 de julho de 1818. ' Manoél Joaquim Leonardo.—O terreno de 112 braças de testada a rumo deles- Jee 500 defuudo a rumo de norte onde finda as terras de Antonio Machado, que confina-pela parte de oeste com terras de Joaqnitn José Pinto pela de leste com terras devolulas na nova estrada de Paròbas dentro da povoação de Yhmna.—Por carta de 13.de novembro de 1818. Cwsiiswm eia Wicí©a*la, Alferes Joaquim Duarte Carneiro.—Meia Iegoa de terras em quadra no lugar chamado Una, do detsricto da Victoria, emjque se aeha estabelecida, confrontando .idos tres lados com um brejo que cercão eslas terras e pelo quarto com o morro da Serra, por carta dc 23 de agosto de( 1814.— Confirmada em 2 de outubro de 1817. Antonio João Ferreira Castéllo.—Meia legua de terras em quadra no lugar chamado Callabouço onde se acha estabelecido, confrontando por uma parte com os marcos que dividem as terras deltapòcae Piranema, por outra com a nova es- Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — Í2 — tradií da povoação* de- Viaana, pop outra*-com, o morro da Guarita e peta ultima ■ comderras devolutas do sert tiode Perobas.; por carta dd 29 de novembro do 181 à An'onia Joaquina Rang0r—Mtíia legoa.de ferras em» quadra no lagar chamado Biranoma Pequena onde sa acha estabelecida principiando a medir-se na sua fazenda pelo rumq dtoestc atèdftegar a fazenda denominada Callabouço, e deste rumo- te o de leste sen*’o a quadfa‘de;norte a sul, e da parte dó norte té contestar com a medição da fozendq, do&religiosas Carmelitas, e pela do sul pelos possessorios em ' torras da suppiieatHepor-carta-de-â&íde abrildé 1815. João»,.de LeipjftSsde Amoriratr-M^ia legofc.de terr-as-cm quadra, na fiheguezia da ■= Serra, onde se,ach(ÇestabeIeeídOi*começí>ndo'da sitio vulgarmente chamado o Ta. bqleiro Coriyirida a rumo do oeste até a Lago e rio do Pesqueiro, deste, rumo do norte tq o riosTítrobotatay., parte de Sauanhu, e deste, rio abaixo ctn direitura as-, cabeceiras. dOíJacamhype por carta de. 3Qde agosto de 1S1 AA João. Francisco, PlntQ.-r-Afejai legea.de .terras ein qnadm, naíTrégoezia da Serra em ò Ipgar dénQfiiinadpiTab.pl.eira Gomgfido onde se ashaíestabelecideí .confrontando pda testada coms# estrada desíindios}.ppr um lado com- o rio (íoFesqueiro, e ppr ootrp com o mo.rro, Maracapicaba coai fundos para o cecdão ; pqr;carta de. 6 déc outubro de 1814- Luiz da Rosa.,Loureiro.—-Meia legoa de U rras em.quadra na freguesia- da Serrav no lugar oade se acha ■■-estabelecido, .confrontando poruina partecom-o Rio Novo, , por um lado. com-,o. rio da Gato y a, e ppr outra com o lugar chamada Betfris, e coita,, fundos,para p morro do mesmo nome.; por carta de 2tj.de.novembro de 1M4, Luiz da Fraga, Loureiro, ^-Mei a legoa .dcderras em.qnadra.no lugar denominado Betlis aa freg.uezia da ,Serra, onde se .acha,estabelecido; por carta dea -3 de. janeiro . de 15.13,, Francisco Ribeiro. Pinto.—Meia legoa de terras em quadra; nafregueziaída Ser-, ra, no lugar,de seo estabelecimento,, com|freulre. para a estrada que. daquçtla ire - guezia segue para a Vidoria confrontando por um .lado com o lugar chamado Ca- lhambola, por outro como caminho que iai ter a GapuelracTAgoa^e pelo ultima com um brejo ; por.-carla.-de -31Me. janei.ró de 1815. . Anlonio de Almeida, Manoel fioithjho, Autonio PinóCaldeira;, Díonisio Josè- Joaquim, e Francisco Xavier—soldados pedestres.—Por carta .de. 17 de outubro dc, l8.22,cosicedeo-se,a estes cinco pedestres um só quarlo .de legoa em quadra para» Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — là — entre si dividirem, p.rincipiarido do quaríe! do Borba seguindo pela frente Ja"estrada que vai ter a Minas. Capitão Manoel Pinto de Castro.—Meia iegoa em quadra detcrrus devoliita s no fundo da fazenda de Roças Velhas, districto da Victoria, fazendo testada pela' linha que divide a mesma fazendayc fündos para o serlãCr denominado do Azeredo; por carta dei de julho do f816y Confu^ada em 26 de novembró de 1817; Ignacio Pereira de Amorim.—-Meia Iegoa de léfrao em quadra no Hígardenomina lo Brejo Una, principiando d-t pedra do Rego pari o lado do Campina peta frente da pedra dos -Aquez eJesta linha tírar-se-hSo’as outras dos liídosne do foiido ; pof carta de 2 de janeiro de 1823. Antonio' Marcellino de’5ouza-.“Meia legda de terra em quadra na marghm do Ilio Piraqueassii emAldca Velha terino da YíHa de Nova Almeida, principiando n w primeiro brejo denominado Sanê fazendo (estada pelo rio acima com fundos para o sertão correndo os ramos de norte a sul; por carta de 3t> de janeiro de 1823. Conçalio Pereira de Sampaio.-—Meia legoa do terras eilí quadra na margem do norte dorio Jueü tendo por testada5 o mesmo rio, e principiando da parte de oeste onda terroin3o'as terras do Tltèzourciro geral o tenente Joaquim - Jose Feruándes > ppr carta de 27" de maio dc 1823. . José Caetano Pimentel.—Meia• Iegoa de terras cm' quadra na margem do suP dói rio Santa Maria, no lugar em que se acha estabelecidos por carta -de 12 de setenP brõ de 18.13, Domingos-José de Freitas.—Meia Iegoa de terras cm quadra na margem do sul■ do.rio Santa Maria, no lugar em que se acha- estabelecido, por carta de 1 h do setem-- hro de 1814, Confirmada era 8 de novembro-de 1825, Francisco José de - Barro» Lima.—Meia iegoa-em quadra de terras devoiulas nrvmargem do sul do rio Santa Maria, por carta de 26 de agosto de 1815; confrontando pela parle-de cima-com as terras de Domingos José de Freitas e peladedebaucr Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 i-L — com 0 Ma ngaraky,lugar ond,1 jà .ioi® caso cajupo c m.'Hs bemfeitòrias de scos ant:r passados, servindo lhe de fronte o mesmo jio.e segu ind o os fundos para o scrllio cout o mesmo rumo que seguem os da sesmaj-ja de Domingos Josè de Freitas. Coufiraia- da ejtn 4 de dezembro de 183.7, Aidonio Josè Ferreira de Araújo.—Meia legoa em quadra de torras xlevololM .na -margem do norte do rio Santa Maria, por caria de G de junho de 1816, no i.u- gar denominado Cayoabacomprdiü-ndenio o regato deste nome, ç ser vindo-lhe de testado o dito rjo..Confirmada em 22 de fevereiro de 1817. José Cláudio do -Souza.,—Meia lagoa de terras ein quadra nas margens do rio Santa Maxiq junjo, íiofCaxoeiro onde jà -so acha .estabelecido, mas por não 1 fie ser sufGciente as. terras ,da margem .do .sul ain que tem casa de vivenda 'inteire-se a dita meia legoa com terras da parte do norte, onde já leui lavouras, começando porem da .elo sul do corrego Carubixá-mirim para a parte de] oeste por findarem no referi,- .docorrego as terras d o Pedro José Carreira Vizeu; porcaria deSídc julho do 181)5' III® 110Í*Ç> Sebastião José de Amorm.—Meia legoa em quadra de terras devolutas mi mar,, gem do norte do Rio Doce a baixo da povoaçro |e Linhares confrontando cor» a mesma ; por carta de -20 doAéverJ-ro do 1813. Francisco dc Sailcs, --Meia legoa cm quadra do terras devolutas em o pontal de Linhares, confrontando de um lado com o Rio Doce e por outro com a lagoa Jupa- ranã servindo.esta da fundo ,c de testada o dito Pontal, porcaria dc 20 dc outubro de ISIS, Padre Gomes Antonio do Nas.chiietslo.— Meia .legoa em quadra do lepras de- volutas na parto do sul do Rio Doce no lugar onde erjlrn o rio Guandu por baixo no Caxoeiro das «scadinhas seguindo Rio Doce abaixo ate so completar a meia jo- doa da frente, e sendo as linhas dus lados para os fundos a rumo de norte a sul até se finalizar a meia legoa senindo-the dc testada o Rio P.o,ce ; por carta .de 9 do mato de 1820. D.Fraucisca Monica Carneira da Costa.í—Meia legoa cm quadra de terras devjo* lutas na margem do norte do Rio Doce principiando no no da lagoa de Juparu- nãamirim o seguindo .o Rio Doce a cima até completa r-se ameia legoa de frente sendo as linhas dos lados para os fundos a rqmode su! a nov-te; por-capta de 9 .d#i maio de 1820, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 15 — Manoel Jaciulbo .Nogueira da Gama.—Meia. legoa.em quadra de terras devo- Jutas «a margemdo sul do '.Rio Doce, no lugar.onde entra o rio Guandu por baixo ,do caxoeiro das Escadinhas seguindo o Rio Doce acima atè se completar a meia íe~ goa de frente, e sendo as linhssdos lados para os fundos a rumo de norle a sul até sc íinalisar a meia legoa, servindo-lhe de testada o Rio Doce ; por cartá de 9 de maio de182Q. José Alexandre Carneiro Leão.—Meia legoa em quadra de terras devdlutns na í‘o/, do rio da lagoa de Japjianãa-mirim seguindo o Rio Doce a baixo com fundos de sul a norte, e como não tenha meia legoa de foz do rio de Juparanãa-mirim aos marcos cio sesmeiro Francisco de Salles, so lhe prehencherá nos fundos o que faltar defrni- ie ; por carta de 23 de maio de .1820. Nieoláo Antonio Nogueira de Mello.—Méia legoa em quadra de terras devolutiv3 na foz do rio Anadia sçguindo o Rio Doce abaixo com fundos de norte a sui, por carta de M de julho de .1820. Baronesa de S. Salvador.—Meia legoa em quadra de terras devolutas na foz do i:io Panças seguindo o Rio Doce a. cima com fundos de sul a norte ;jpç>r carta de 11 de.julho de 1820. Eruz Carneiro Béllens.—Meia legoa"em quadra de terras dcvohjtas na foz do ric Santa Joanna e seguindo o rio Doce abaixo com fuadósde norte a sul ; por caria de 12 de julho de 1820. José Ignacío Nogueira da Gama.—Meia legoa em quadra de terras devolutus na foz do rio Anadia seguindo o Rio Doce a cima com fundos de norte a sul ;-por caria d) í!i de julho de 1820. ■Geraldo Carneiro Bdlens.-«-Meia legoa de terras ein quadra na foz do rio Santa Joanna seguindo o Rio Doee a cima com fundos de norte a sul; por carta de 18 de julho de 1820. D. Getrudes Benedicta de Almeida.—Meia legoa em quadra de torras devolutas na foz do rioj_Pancas seguindo o Rio Doce abaixo com fundos de sul a norte ; por carta de,19 de julho do 1820. José de Resende Gosta..—Meia legoa em quadra de terras devolutas^começando onde acabar a meia legoa pedida por Braz Carneiro Nogueira e seguindo o Rio Doce .abaixo com fundos de norte a sul; porcaria de 5 de agosto de 1820. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 16 — líraz Carneiro Nogueira da Cosia.—Meia iegoa em quadra do terras devoíutus n® Rio Doce, começando esta ao lado da sesmaria pedida pelo padre Gomes Anloniotl® Nascimento, seguindo o Rio Doce abJxo com fundos de norte a sul; por carta de 5 de agosto de 1820. D. Roza Kufrazia Carneiro’da Cosia.—Meia iegoa em quadra de lerras devolutas no Rio Doce, principiando esta onde acabarem as terras pedidas por D. Anua Qle- g&ria Carneiro,seguindo o Rio Doce abaixo com fundos de norte a sui; por carta de 5. do agosto de 1820. D. Gerlrüdos Angélica Redra.—Meia legoa em quadra de terras devolutas na foK do rio Aiva,a que vulgarmente chama o Ribeirão da Lage, e seguindo Rio Doce abaixo com fundos de norte a sal ; por carta de 5 de agosto de 1820. Fernando Carneiro Leão.—Meia Icgoa~em quadra de terras devolutas oa foz do rio Alva, a que vulgarmente chamão Ribeirão da Lage, e seguindo Rio Doee acima com fundos de norte a sul ; por carta de 5 de agosto de Í820, Luiz Joaquim Nogueira da gama.—Meia iegoa em quadra do lerras devolutas- principiando no lugar ande acabar a meia Iegoa pedida por João Baptisla Pinto de Almeida, e seguindo o llío Doce » cima com fundos de sul e r.orte ; por carta de & de agosto de 1820. João Baptisla Pinto de Almeida.—Meia iegoa esn quadra de terras devolutas principiando no; lugar onde acabarem-as terras pedidas por D. Francisca Monica Carneiro da Costa e. seguindo o Rio Doce a cima com fundos de sul a norte; por carta je 5 de agosto de 1820, Francisco Benedicto de Almeida.—Meia Iegoa em quadra de terras devolutas . pnncipiando.no lugar onde a. abar a meia iegoa pedida por Alexandre Maria de Ma- r'u Sarmento, e seguindo o Rio Doce abaixo eom fundos de suí a norte por carta de 3 de agosto de 1820, Alexandra Maria déMariz Sarmento.—Meia jegoa.em quadra do terras,devolutas. na foz dp córrego- dá‘ ferra álfá:e>égaiiií?p:oIlioDoce^baixo com fundos de suí a norte ; por carta de 5 de agqstp de. 1820, José Ber.ediclo do Cospes.—Meia iegoa em quadra.de lerras devolutas príncsV piando no lugar wide findar a sesmaria pedida por Josólgnacio de Almeida e se-. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 17 — guindo o Rio Doca a cima com fundos do sal a norte; por carta dc 5 de agosto do 1820,: Virissimo Máximo de Almeida.-—-Meia Iegoa em quadra de terras devolutas principiando esta no lugar onde acabarem as terras pedidas por D. Gcrtrudes Benedicta de Almeida e seguindo o Rio Doce abaixo com fundos de sul u norte ; por caria de 5-de agosto de 1820.' Leonel Antonio de Almeida. —Meta légua em quadra de terras devolutas principiando esta no lugar onde acabarem as terras pedidas pela Baronesa de 8. Salvador, e seguindo o Rio Doce acima com: fundos de sul a norte; por earta de 5 de agosto de 1820. D. Francisca Maria dosFalIe, —Meia Iegoa em quadrada terras devolutas principiando no lugar onde acabarem as terras pedidas por José Ignacio Nogueira da Gama, e seguindo o Rio Doce acima com fundos de norte a sul; por carta de B de agosto da 1820. . Padre Josè Ferreira da Silva.—-Mola légua em quadra de terras devolutas principiando no lugar onde acabarem as terras pedidas por Nicoláo Antonio Nogueira (ia Gama, e seguindo o Rio Doce abaixo com fundos de norte a sul..; por earta de 5 de agosto dc 1820. José Ignacio de Almeida. •—Meia iegoa eíir quadra de terras devolutas na foz do corregoda terra alta, seguindo o Rio Doce acima com fundos de sul a norie ; por carta de 6 de agosto de 1820.; D. Anna Olegaria Carneiro*—Meia Iegoa em quadra de terras devolutas na margem do Rio Doce principiando no lugar onde acabarem as íerras.pedidas por Braz Carneiro Belíense seguindo o Rio Doce abaixo e com fundos de norte a sul ; por carta de 6 de agosto de 1820,, I). Elisa Leopoldina Carneiro,—Meia legua em quadra de terras devolutas principiando onde acabarem as terras pedidas por I). Gcrtrudes Angélica Pedra, e seguindo o Rio Doce abaixo, com fundos de nor e a sul ; por carta de 19 de agosto de 1820. D. Guilhermina Adelaide.Carneíro.-—Meia Iegoa em quadra de terras devolutas prinjtpiando no lugar onle acabarem as terras pedidas por Fernando Carneiro Leão Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — i s _ e seguindo o Iiio Doce-asima com fundos de norle a sul ; por carta de 19 dc agjsto dc 1820. Joaquim.Hipoljío de Almeida.—Meia légua cm quadra de terras dcvoiutas principiando no lagnr oride terminarem as terras pedidas por João José Ferreira Souto e seguindo o Rio Doco abaixo com fundos de sul a norte; por carta de 28 dc agosto do 1829, João Jcsé Ferreira Souto.—Meialegua cm quadra de .terras dmolutas principiando no lugar .onde terminarem as terras podidas por Luiz José Lopes de Araújo e seguindo o Rio Doce abaixo com fundos de sul a norle; por carta de 28 de agosto de 1820. Luiz José Lopes de Araújo.—Meia iegoa em quadra de terras d vohitas principiando onde terminarem as terras pedida? por João Cândido Fragoso, e seguindo o Rio Doce abaixo com fundos do sul a norte ; porcaria de 28 de agosto de 1820, João Condido Fragoso.—Meia légua em quadra de terras daolulas principiando onde terminarem as terras pedidas por Vivíssimo Máximo de Almeida, e seguindo o rio Doce abaixo com fundos de, sui a norle ; por carta dc 28 de agosto de 1820, Sebastião Vieira Machado.—Meia iegoa de terras em quadra no lugar denominado Barrdriuha fuseudo testada no Rio Doce e pelos lados e fundos con!rociando com terras devolulas ; por carta de. . . .... .de 1820. Francisco Manoel Machado.—Meia Iegoa de ferras em quadra na margem íb snj do LIio Doce, principiando esta no lugar onde terminarem as terras da que está de posse D. Flor-enciaBalbina de Aniorim, e seguindo o ..mesmo rio' acima com fundos de norte a. sul ; por carta de. .......... 1820, ■ José da Silva Machado.—Meio Iegoa em quadra de terras devolutas na margem do sul do Rio Doce, principiando esta onde lertninno as terras pedidas por Francisco Manoel Machado seguindo o mesmo rio acima com fundos de norte a sul ; por caria de..........1820. Manoel Hygino de Goes, e -Narciso Gomes Range! de Marins Pessanho.—Meia Iegoa de terras em quadro na margem do norte do Rio Pocc principia mio da ponta da ilha Comprida da parte de baixo fazendo testada a margem do mesmo rio coro fundos para o sertão ; por carta de 7_de dezembro de 1820. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 19 — Francisco Luiz da Silva.—Meia legoa em quadra de terras devòlutas na margem ido norte do Rio Doee, começando no ponto em que terminarem as terras pedidas pelo capitão Sebastião Vieiraj Machado seguindo para a povoação; por carta de 30 ,: de desembro de 1820. Tenente coronel ManoelTiéira Machado,—Meia legoa em, quadra de terras de- volutas no lugar denominado Jnparanãa da Praia ao norte da barra do Rio Doce fazendo testada ao mar, por um lado com terras pedidas pelo Rvm. Manoel Pinto da . Silva Guimarães, e por outro iado e fundos com terras devòlutas ; por carU de 3 de i fevereiro de 1821. Padre Manoel Pinto da Silva Guimarães.'—Meia legoa em quadra de terras de- voluías no lugar denominado Jnparanãa da Praia ao norte da Barra do Rio Doce fazendo-testada ao mar, e pelos lados e fundos confrontando com terrenos dcvolutos; oor carta de 5 de,fevereiro de.18'21. Padre Marcos Antonio Monteiro de Barros.—-Meia legoa em quadra de terras . devòlutas na margem da legoa Jnparanãa,principiando no ponto em que terminarem as terras do padre Joaquim Cláudio de Mendonça,'servindo-lhe de frente a ímargem da mesma lagoa coro fundos para o sertão ; porcarta de 25 de fevereiro da ...1821, .Coronel Moináaldo José Monteiro- dcBarros.—Meia legua de terras em quadra sita margem da lagoa Jnparanãa principiando no ponto em que terminarem as ter- rras de D. Francisca de Paula Monteiro, servindo-lhe de frente a margem da mesma lagoa com fundos-para o sertão ;.por caria de 15 de março de 1821. D. Maria do Carmo Monteiro.—Mesa legoa em quadra de terras devòlutas na margem da lagoa Jnparanãa principiando nó lugar em que terminarem as terras de Francisco Xavier Monteiro, servindo-lhe de frentei e margem da mesma lagoa com fnndos para o sertão; por carta de 16 de março de 1821. Matheus Herculano Monteiro. —Meia legoa em quadra de terras devòlutas na margem da lagoa Jnparanãa principiando no lugar cm que terminarem as terras do padre Marcos Antonio Monteiro de Barros, servindo-lhe de frente a margem da mesma lagoa comfundos’para o sertão ; porcarta de28 de março de 1821. Francisco Xavier Monteiro. ««-Meia legua em quadra de terras devòlutas na margem da lagoa Juparanãa, principiando onde findarem as terrasde D. Maria Custodia Nogueira, servindo-lhe de frente a margem da mesma lagoa com fundos para o sertão ; por carta de 30 de março de 1821. ' ' ■ -§ Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — ■20 — Padre Joaquim Cláudio do Mendonça.—Meia legoa em quadra de lerras devola- tj$ .na margem da lagor Juparanãa priicipianlo onde terminarem as terras do capitão Joaquim Offridio Fortes, servin Jo-líic de frente a margem da mesma lagoa cota laudos para o sertão; por carta da 31 de março de 1821. Mano.i José Monteiro de Sarros,—ftbjía legoa cm quadra deterras devolutas na margem da lagoa Juparaaãa pri.neí.piando ondestef minarem ias torras d® coronel Rff- tnaalJo José Monteiro de Barros, e servindo-lhe de. frente a margem da. mesma lagoa. com fundos,para o sertão.;.por caita de 9.de akcíUde 18.21, D. Maria Custodia Nogueira.—Meia legoa em quadra de lerras devolutas na mar-, gem. da lagoa Juparanã prineipiando.ouJe terminarem as lerras de Manoel .Iier- culano Monteiro, c s&mnda-lheMe frente a margem .da-inesis* - lagosMtoin fundos para o sertão; por carta de 10de abril de 1821. Capitão Custodio Ferreira Leite.—Meia lego.a ctn.quadra de terras.devolutas na margem da lagoa Júp«ranãa principiando nafõzdo corrego do Cãxoeiro Grande; o servindo-lhe de frente a margem da mesiiia.hgoa com fundos para o serlSo ; por caria de 12 de abril dal 821", D. Francisco de Paula Monteiro.—Meiadegoa em quadra de terras devolutas* na margem da lagoa Juparanãa principiando onde terminào as terras de D. Mar- gajiJa Monteiro, e servindo -liiu de frente a mesma lagoa com fundos para o sertão; por carta de 16 de abril -de ÍS21". - í>, Margarida Monteiro. — Meia legoa-em qnudra-de terras devolutas na margesti di lagoa Juparanãa principiando onde termiuSo as terras de D. Maria do Carmo Monteiro, c sarvindo-lbô de frente a margem da mesma lagoa com fundos para o sertão ; porcarta .de 1-Lde abril de 1821-, Càpilão Joaquim Offridio Fortes ,—Mel a légoa..em qqadF»,de»^..lerras-devolutas. irá margem da lagoa Jupavanjia principiando onde Icrminâo as terras do capitão Caílodio Ferreira,-Lcitc e servindo-lhe de frente a-margem?. Floreada Balbiria de rimí>rim,—Meia legua de. terras,ermquadra na margeia doKio Doce no lugar chamado Bom Jardinionde se acha estabelecida, s,'ryindo-Ihe is frente o referido rio com. fundos para o sertão; por carta de 28 do maíode 182E Pedro Gomes Nogueira.—Meia legua^tíe terras era quadra principiando onde íio-, d.io as terras de Litiza Soular seguindo o Rio Doce abaixo tendo aquelle rio por les- tida e fundos para o sertão ; por carta de 5 de abril de 18*21. Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 2't - Manoel Pereira-—Mela legua de terras em qUadra príncipíalido onde íffminso ag lísrras de D. Francisja de Souza Coitinho seguindc o Rio Doce abaixo com fundos para o sertão ; por carta de 5 de abri! de 1821'. José Procoplo de Ca.4rO.—Meia legua de terras em quadra principiando onda fmdào as terras dePedro Gomes Nogueira seguindo Rio Doce abaixo, tendo omes- me rio p,or testada e fundos para o sertão ; por carta dc 3 de abril de 1821. D. João de Souza CouWnho.—Meia legòa dc terras em quadra principiando onde findãO'as terras de SjbasÜão de Amorira, seguindo Rio Duce abaixo tendo por teílada o mesmo rio, e fundos para o sertão; porcaria de 0 de abril de 1821. 1T. Luzia Solar.—Meia legoa dé terras cm quadra principiando onde findão as terras de D. João de Souza Coitinho, seguindo Dio Doce abaixo tendo por testada © mesmo rioí e fundos para o sertão ;.por carta de Ibdc abril dcf1821r Francisco 'Tfiéodoríò da Silva.—Meia íeguaxíe terras em quadra principiando onde findão as terras de Antonio FelisbértoNbgueira seguindo Rio Doce abaixo,tendo por testada o mesmo rioe fundos‘para o se,tão; por carta de G de abril de 1821 _ Francisco Gregórim^Meia légoa dé tdms4 em quadra principiando onde tei- minão as terras^doEtizebia Marques* seguindo Rio-Doce abaixo tendo por léHadã' o mesmo «fio í fundos'para o sertão; por carta de 7 dc'abri! de 1821. D. Eúzebia Marques.—Meia legoà* dô Tefras etn qiíndra principiando onde findão* as terras de Manoèl Pereira seguindo R:o Dóce abaixo, tendo o mesmo rio por tadai e fundós para o sertão; por cortade? de abri de 1821. Theodorio Carlos da-Silva.—Meia-íc^uá .de terras ènr quádre principiando onde111 findão as terras de Francisco Thoodorio da Silva, seguindo Rio Dote acima tendo ■ por testada o mesmo rio efúndt>s*paraõ'-sert:o )' por caria de 3' de abri! dc 182 f.: José Ignacio^Nogueira!da Gama.^Meiu fègoá dóteíras erií qu-adra pfihcíjpiándo onde findão as terras de Carlos Josè dãSiRa seguindo Rio Doce abaixo, tendo por '' testada o mesmo rio elundos-para-o seríão ; poí:earta'de 7 de abri! dc 1821. D. Francisea de Souza Coitinho! —Meia legua tí:e lórras cm quàdrà principiando onde findão as terras de -D.Florehciá Balbiha de Amoríavseguindo Rio Doce abaixo, tohdò porleitada o mesmo rio e fundos para i> sertão;! por carta dc -7 de abril de 1«21. ' ' Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 22 — 'Francisco de Paula Nogueira de Vabsco..;-—Meia. légua de terras em quadra principiando onde findao as terras de José I^rns Nogtfeira de Valasco seguindo Rio D oce abaixo t^ncioporjtestada o mesmo rio e-findos, .paru-o sertão; por carta de 5 de abril de 1821. Antonio Felisberto Nogueira,^Meia legoa de terras om quadra principiando onde fiadüo as ferras-de D. Francisca Maria do Vulle, seguindo Ilio Doce acima ser- vin lo do testada o rtiesmo rio c com fundos para o sertão ; por carta Je 3 de abril de 1821, Manoel Jaciního Nogueira de Valasco.—Meia legua de terras em quadra principiando onde íiadâo as terras de Francisco de Paula Nogueira de Valasco seguindo Rio Doce abaixo tendo por testada o mesmo rio e fundos para o sertão ; por cart# de õ de abri! de í 821. José Lins Nogueira de Valasco.—Meia legoa de terras em quadra .principiando onde íindêo as terras de Josè Ignacio Nogueira da Gama seguindo, Rio..Doce abaixo tendo por testada o mesmo rio ,e .fundos para olerlão; por .caria de ,5 de abril de 1821, ' Carlos José da Sílva..^Meia legua de terras em quadra| .principiando otido ter- ipinão as terras do padre José FerreRa da Silva segpindo Rio .Doce .abaixo, tendo por testada o mesmo rio e fundos para .o sertão ; por .carta de -l.de abril de ÍS2I . Cândido Caldeira de Souza.---Meia Jegna em quadra de terras devojutas na mangem do sul do ilio Doce no lugar denominado Taquara! fazendo -testada no referido rio e confrontando os fundos com terras devojutas; por capta de 3,0 de janeiro do 1823. ' : JzFoJBcrnardino Gonsaga.—Meia legoa do terras em quadra na margem do Rio Doce;na ponta fronteira á ilha dos Caxorros, da paite do sul fazendo tostada-no diío rio e pelos lados o fundos confrontando com terras.de.voIut.as; por carta do 30 do janeiro de 1823, Carlos Augusto Nogneira da Gama.—Mtíia legoa em .quadra de terras devojutas principiando ondeacabão os serviços feitos por Antonío Martins Alves seguindo ilio Doce ocirna com fundos de norte a sul ; por carta de 20 de,.julho de 1825. Padre Manoel Aives de Souza.—Mota legoa em quadra Re terras devolutas na margem do norte dó Rio Doce começando onde acabar a sesmaria pedida por Carlos Augusto Nogueira da Gama, seguindo o mesmo rio acima com .fundos de nopte a spR; pór carta de 28 de julho de 1825, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 23 — Bcrnardino Falcão Vieira Machado.—Meia legoa cm quadra de .terras devolutas na margem óo norte do Rio Doce, começando onde finda a sesmaria' do cirurgião- mor Francisco Luiz da Silva, correndo rio acima tendo o mesmo rio por (estada e fundes para o sertão; por carta de 20 de agosto de 1825, José de Barros Pimenlel.—Meio legoa em qoadra de terras devolutas na margem do sul do Rio Doce partindo defronte da ilha das Carapuças e seguindo rio acima com fundos de norte a sul; por carta de 25 de agosto de 1825, Daniel Joaquim Pinto.—Meia legoa em quadra de terras devolutas na margem do sul do Rio Doce começando onde terminarem as terras pedidas por José de Barros Pimentei seguindo rio acima cora fundos de norte a sul ; por carta de 25 de agosto de 1825, José Alexandre Carneiro Leão como representante da sociedade de agricultura, eommercio, mineração e navegação do Rio Doce pede uma sesrnaria para a mesma sociedade na forma do art. 12 dos estatutos annexos á provisão da junta do com- snercio de 15 dedezemhro de 1819 mandada cumprir pelo art. 3.° dos estatutos que acompanharão o Imperial decreto de 6 de maio de 1825.—Uma legoa de terras em quadra na margem do sul do Rio Doce principiando onde terminar outra sesmaria concedida á mesma sociedade, seguindo rio abaixo té fmalisar a legoa de sua testada ; por carta de 31 de agosto de 1825. José Alexandre Carneiro Leão como representante ila sociedade agricultura etc' Porseo bastante procurador nesta província Antonio Joaquim Nogueira da Gama. —Uma legoa de terras em quadra na margem do sul do Rio Doce principiando onde terminar a sesmaria pedida por Josè de Barros Pintei, seguindo rio abaixo a sua testada ;por carta de 31 de agosto de 1825. José Alexandre Carneiro Leão eomo representante da sociedade acima declarada. ■—Uma legoa de terras em quadra na margem do norte do Rio Doce principiando na foz do corrego Mutum o seguindo rio acima a sua testada ; por carta de 6 de setembro de 1825. José Alexandre Carneiro Leão como representante da sociedade^ acima declarada.—Uma legoa de terras em quadra na margem do norte do RiotDoco principiando onde terminar a outra sesmaria concedida à mesma sociedade seguindo rio acima a sua testada ; por carta de 6 de setembro de 1825. José Alves Pinheiro.—Meia legoa em quadra de terjras devolutas ha margem do ' 6 Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 2/i — norte do Rio Docc principiando onde terminar a s sraaria pedida por Joaquim An tonio Alves Pinheiro, seguindo rio abaixo com fundos de norte a sul; por carta de 19 de novembro de 1823. Joaquim Antonla Alves Pinheiro.—Meia legoa em quadra de ferras devolutas na< margem do norte do Rio Doce principiando onde terminar a sesmaria pedida por Fernando José Pinheirosegumdo rio abaixo com fundos de sul a norte ; por carta de 21 de novembro de 1823. Fernando José'PiíiheirOi—JVfeia legoa em quadra de terras devolutas nn margem do norte do Rio Doce principiando na fozdo corrego do Mutum seguindo rio abaixo com fiindbs de sul a norte; por carta de 21 de novembro de 1825. Luiz da Sih e Alves de Azambuja Suzano.<—Mela legoa em quadra oie terras de - vo lutas, nos fundes da fazenda de João Fcüppe de Almeida Calmon começando a demarcarão onde passa a linha do lado do subda dita fazend&e sagu indo pela estrada dos indias para o sob a completar a iínha da estrada e dos marcos.desla,, corcer- se-hão os linhas lateraes na direcção de oeste;,-por carta de 23 de julho c'e183 L. João Antonio Lisboa.—Meia legoa em qpadra de terrríbdeioluSas nas margens do i io Juparanãa Grande fazendo frente ao, mesmo rio, principiando fo marco da,, sesmaria de Francisco de Sales Cordeiro e entrando para a lagoa do mesmo nome, com Findos ao/umo que corresponder ; por carta de 23 de julho de 1831. Ildcfcrnso Joaquim Barbosa de Oliveira,—Meià legoa cm quadra de terras devo- latas na margem, direita do rio Juparanãa Grande fazendo frente a lagoa do mesmo nome, principiando, on.de terminar, a sesmaria. de João Antonio Lisboa; por carta , de 30 de julho de 183,1. Luiz José.-Moreira. —Méia legoa dê’ terras em quadrano. lugar em que-se acha- estabelecido, principiando pelo lado do nòrte a correr da barra do rio Piabaqba ate confinar com as terras do capitão Francisco Gomes Coelho da Cesta com fundos té os limites da viHti de Beneventé, e pclocdo sul da. ponta do rio Itapemirim correndo pela costa ató chegar aos marcos de Francisco Xavier da Gosto, e por beira, rio até os marcos do referido Francisco Gomes Coelho, da Costa.; por caria de 15 de., abril do ,ÍS 1^.,. Francisco Gomes Coelho.da,Gosta.-—41eia legoa,em quadra-deie-rras Aeroletas na., margem do norte do rio Itapemirim, principiando onde terminarem _as terras doa: Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 - — herdeiros de Manoel de Oiiveira Maltos correndo sua íoslada Seste-oeslo e fundos a norte-sul; por carta de 26 de julho de 1816. Confirmada em 5 de junho de 1818. José Pereira de Almeida.—Meia legoa de terras em quadra na margem do sul do rio Lameiriio no lugar em que se acha estabelecido, confrontando pelo nordeste com Maríano José do Amor Divino* pejo sudoeste com Francisco do Couto, e pelo sueste com Torquato de Souza Maltos,. fazendo UsLula pelo dito rio Lameiráo; por carta de 7 de janeiro de 1818. José da Silva Quintaes.—Meia legoa de lerFas em qrçtadra na margem do ria íta- pemirira no lugar denominado Caixões onde se acha estahi lecido, começando onda fíndão astcrrasdè Luiz José Moreira correndo o rumo de frente a L.O. e os travessões -do N.: S ; por carta de â3: de julfto de 1828.. Heiieveiife. Francisso Xavier Pinto Saraiva—Meia legua enr quadfa de terras devolutâs na margem do sul do rio Iconha, principiando no lugar chamado Tapuãa seguindo sua testada no rumo de noroeste e fdndos-a sudoeste; porcarta'de 7 de agosto de 1818 , Manoel Antonio Nunes.—Meia. legoa de terras^em quadra no lugar denominado Passagem onde sc acha estabelecido, principiando no lugar chamado Estiva e terminando onde principião as terras do tenente Joaquim Marcellino da Silva Lima com quetn-coníina no lado do norte c tendo o rio. por testada e fundos.para .o sertão; por carta de 3 de setembro de 1818. Padre Felipe Gonçalves de Oliveira Santos Brâga.—M ia légoa cm qnadra dé íbr- ras devolutâs no termo de Bencvente, principiando no porto chamado Iconha, fazendo testada pelo rio acima a rumo de noroeste çom fundos para o nordeste; por carta-dc 22 de setembro do 1818, Joaquim Marcellino da Silva ^ Lima.—Goncedéo-se por sesmaria ©sterrenos de que está de possa e a fazenda donominada Tres-Bárras cujos- sobejos não excedem a meia legoa em quadra, tendo por testada o Rio Grande qne sobe da villa de. Bene- venta para o sertão e divido-se das terras dos indios pelo corrego Pau rica confinan.- do pela parto.de cima com terras de Francisco:Xavier Pinto Saraiva e pela de. baixo com o corrego Acera; por carta de 12do janeiro do 1819. D. Atina Maria dos Santos Pinto Saraiva.—Meia legoa em quadra de terras dc- Tolatas, na margem do norte do rio Iconha, principiando sua testada na barra do Ja- - Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital Relatorio - Jose Maurício Fernandes Pereira de Barros - 13 de Fevereiro de 1857 — 26 — caralihà a rumo de noroeste com fundos a nordeste; por carta de 23 de janeiro de 1819. José Luiz dos Santos.—Meia legoa em quadra dc terras devoiulas na margem do sul do rio Benevtnle pi incpiancio na barra do Jacuba o correrdo sua testada rio abaixo com fundos para o sertfo ; por carta de 2:1 de fevereiro de 1819. Francisco Xavier Pires. —Meia legua de terras em quadra no lugar chamado lla- ba una onde se acha estabeie. ido principiando a testada a rumo de 0. S, na ponta cio morro lambem chamado Itaunaeom travessões ao nor-noroeste; por carta de21 de julho de 1819. José Garcia Luiz.—Meia legoa cm quadra de terras devolutas no lugar chamado Itabauna principiando sua testada a rumo de 0. S., o..de lindar a sesmària de Francisco Xavier Pires cora fundos para o sertão a nornoroeste, por caria de 22 de julho de 1819. Francisco Gomes Co Ihoda Gosta.-—Concedeo-se por sesmaria os terrenos onde se achava estabelecio ,em uma e outra margem do llio de Itaperairim e consta pela parle do sul de duas mil braças de testada polo Rio acima, principiando do lugar da Moriba debaixo alé confinar com terras do capitão Miguel Anlonio de Oü- veira,e com uma 1 goa de fundos pelo lado do norie duas mil e tresentas braças também pelo rio acima tendo seo principio no Porto do Belio alé coufrontar com terras do mesmo capitão Miguel Antonio de Oliveira, com fundos porem de meia legou tão somente por essa parte do norte, comprchendendo n'esta graça a ilha do Furado que se acha no mesmo rio; por carta de 27 deoutubre de 1806.—Confirmada em 10 de outubro de 1811, Manoel Soares da Rocha.—Concedeo-so uma legoa de terra no lugar chamado lagòa do Siry em Itapemerim, que fica a frente da costa do mar e confina pela parle do norte com terras do capitão José Tavares de Brum,e pela parte do.sti! com as da fazenda de Muribeca de que é senhorio José da Cruz Silva ; por carta de .20 de dezembro de 1703—e confirmada em 9 de julho de 1793. TyjMgríJphia tlc P. A. <5 Azeredo.-—Í857, Arquivo Publico do Estado do Espirito Santo - Biblioteca Digital
 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.