Roteiro de todos os sinais, conhecimentos, fundos, baixos, alturas, e derrotas que há na costa do Brasil desde o cabo de Santo Agostinho até ao estreito de Fernão de Magalhães, de Luis Teixeira (ca. 1590)
12/08/2016
Uma Descrição moderna e bastante precisa da América (ou a quarta parte do Mundo), de Diego Gutiérrez (1562)
12/08/2016

Referência

AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver). Local: Editora, Data. Designação específica do material. Escala. Disponível em: . Acesso em: . THEVET, André. Quarte partie du monde, de Andre Thevet, 1575. 1 mapa : col. ; 35,2 x 44,9cm. In La cosmographie universelle d'Andre Thevet cosmographe du roy : illustree de diverses figures des choses plus remarquables veves par l'auteur, [et] incogneues de noz anciens [et] modernes Tomo 2. 1575, p.951.

Créditos

Acervo Biblioteca Nacional

Encontrou um erro?

spiritosancto-1575-andre-thevet-quarte-partie-monde-1

Mapa completo

spiritosancto-1575-andre-thevet-quarte-partie-monde-2

Região a mostrar o Espírito Santo

 
Compartilhe:

Frei André Thévet (Angoulême, 1502 — , 23 de Novembro de 1590) foi um frade franciscano francês, explorador, cosmógrafo e escritor que viajou ao no século XVI, tendo escrito obras sobre os costumes da terra naquele tempo.

Estudioso de Cosmografia e , Thevet tornou-se cosmógrafo do rei da , Henrique II, a partir de . Embarcou para o (Brasil), na frota do Almirante Nicolas Durand de Villegagnon, permanecendo em terras brasileiras de novembro de 1555 a janeiro de 1556, a observar a natureza e os indígenas da Baía de Guanabara.

Foi o grande responsável pela vulgarização da expressão “França Antártica”, referindo a experiência colonial francesa na baía da Guanabara, ao publicar “Les singularitez de la France Antarctique” (Paris, 1557), ilustrada com 41 xilogravuras. Nessa obra, responsabiliza os huguenotes (calvinistas ) pelo fracasso na manutenção da colônia, posição que justificou a obra “Histoire d’un voyage faict en la terre du Brésil”, de autoria do calvinista Jean de Léry.

Em 1575, publicou “La cosmographie universelle d´André Thever, cosmographe de Roy”, em 4 tomos, ilustrada com 228 gravuras, sendo um dos tomos dedicado inteiramente aos índios tupinambás. Thévet foi também guarda das curiosidades reais, e abade de Masdion, em Sanitonge.

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.