Roteiro de todos os sinais, conhecimentos, fundos, baixos, alturas, e derrotas que há na costa do Brasil desde o cabo de Santo Agostinho até ao estreito de Fernão de Magalhães, de Luis Teixeira (ca. 1590)
12/08/2016
Uma Descrição moderna e bastante precisa da América (ou a quarta parte do Mundo), de Diego Gutiérrez (1562)
12/08/2016

Referência

AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver). Local: Editora, Data. Designação específica do material. Escala. Disponível em: . Acesso em: . THEVET, André. Quarte partie du monde, de Andre Thevet, 1575. 1 mapa : col. ; 35,2 x 44,9cm. In La cosmographie universelle d'Andre Thevet cosmographe du roy : illustree de diverses figures des choses plus remarquables veves par l'auteur, [et] incogneues de noz anciens [et] modernes Tomo 2. 1575, p.951.

Créditos

Acervo Biblioteca Nacional

Encontrou um erro?

spiritosancto-1575-andre-thevet-quarte-partie-monde-1

Mapa completo

spiritosancto-1575-andre-thevet-quarte-partie-monde-2

Região a mostrar o Espírito Santo

 
Compartilhe:

Frei André Thévet (Angoulême, 1502 — Paris, 23 de Novembro de 1590) foi um frade franciscano francês, explorador, cosmógrafo e escritor que viajou ao no século XVI, tendo escrito obras sobre os costumes da terra naquele tempo.

Estudioso de Cosmografia e Cartografia, Thevet tornou-se cosmógrafo do rei da França, Henrique II, a partir de 1558. Embarcou para o Rio de Janeiro (Brasil), na frota do Almirante Nicolas Durand de Villegagnon, permanecendo em terras brasileiras de novembro de 1555 a janeiro de 1556, a observar a natureza e os indígenas da Baía de Guanabara.

Foi o grande responsável pela vulgarização da expressão “ Antártica”, referindo a experiência colonial francesa na baía da Guanabara, ao publicar “Les singularitez de la France Antarctique” (Paris, 1557), ilustrada com 41 xilogravuras. Nessa obra, responsabiliza os huguenotes (calvinistas franceses) pelo fracasso na manutenção da colônia, posição que justificou a obra “Histoire d’un voyage faict en la terre du Brésil”, de autoria do calvinista Jean de Léry.

Em 1575, publicou “La cosmographie universelle d´André Thever, cosmographe de Roy”, em 4 tomos, ilustrada com 228 gravuras, sendo um dos tomos dedicado inteiramente aos índios tupinambás. Thévet foi também guarda das curiosidades reais, e abade de Masdion, em Sanitonge.

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.